oftalmologista dúvidasVocê sabia que as crianças devem visitar um oftalmologista já a partir dos 6 meses de vida? Será que sabe também se os aparelhos eletrônicos podem representar riscos à saúde dos olhos? Pois a verdade é que são diversos os mitos que rondam a visão, fazendo com que esse sentido seja, muitas vezes, negligenciado, acabando em segundo ou até terceiro plano nos checkups anuais. Melhor não brincar quando o assunto é a saúde dos olhos, não acha? Então confira agora mesmo os maiores mitos e as mais duras verdades sobre o assunto:

Quando devo levar meu filho ao oftalmologista?

O acompanhamento regular da criança ao oftalmologista, mesmo na ausência de queixas, deve ser cada vez mais difundido. O ideal é que consultas básicas durante a infância sigam uma cronologia, realizando avaliações e exames específicos para as doenças mais comuns durante cada faixa etária. De maneira geral, a primeira consulta deve ser realizada já com 6 meses! Mas atenção: mesmo com consultas regulares, algumas alterações podem aparecer nas crianças, viu? Assim, sempre que identificar dores de cabeça frequentes, uma nítida dificuldade em ler ou assistir televisão — aproximando muitos os olhos da tela ou do livro —, além de lacrimejamento excessivo, vermelhidão e tremor ocular, pálpebras vermelhas ou inchadas, perda de equilíbrio e quedas, consulte um especialista o quanto antes.

Tablets, videogame e smartphones fazem mal aos olhos?

dúvidas em oftalmologia

É fato que a era dos tablets, smartphones, videogames e computadores trouxe muitos benefícios, mas nem tudo é tão maravilhoso assim para a saúde dos olhos. Como muitas pessoas fazem um uso intenso desses aparelhos, às vezes por mais da metade do dia, inevitavelmente surgiu a Síndrome da Visão de Computador (CVS), que traz sintomas como irritação, ardência e vermelhidão nos olhos, além de sonolência, dor de cabeça, mal-estar e cansaço. E, acredite ou não, a grande culpada nisso tudo é a lágrima! O uso intenso da tecnologia faz com que os olhos pisquem menos que o normal, deixando os olhos secos e, assim, lesando a superfície da conjuntiva, desencadeando sintomas da CVS e até mesmo gerando problemas da córnea, que tendem a ser mais graves. Mas não é preciso proibir a utilização desses aparelhos, apenas moderar seu uso — fazer pequenas pausas de 20 minutos a cada hora já é o suficiente. Quanto à televisão, é importante que se mantenha uma distância de pelo menos 3 metros da tela.

Dor de cabeça pode sinalizar problema nos olhos?

Como a dor de cabeça é um sintoma extremamente comum, determinar a sua causa nem sempre é tão simples. Entretanto, problemas oftalmológicos podem, sim, ser a causa da dor. Nesse caso, as causas mais frequentes são a hipermetropia, a miopia e o astigmatismo, além de glaucoma e estrabismo. Dores durante a noite também podem acometer quem trabalha o dia inteiro em frente ao computador. Uma causa também muito comum é a dita enxaqueca oftálmica ou retiniana associada a borramento da visão, visão com pontos escuros ou luminosos, incômodo ao olhar para a luz e até mesmo a queda de uma das pálpebras. Todos esses sintomas regridem depois que a crise para, geralmente levando as pessoas a procurarem um oftalmologista. É preciso ressaltar, no entanto, que esse não é um problema dos olhos em si, mas da circulação sanguínea do cérebro que pode levar a sintomas nos olhos.

O bebê já nasce enxergando?

criança saudavel oftalmoÉ verdade que o bebê já nasce enxergando, mas de uma forma diferente da que estamos acostumados. Logo após o nascimento, o recém-nascido consegue enxergar sem focar os objetos, fazendo com que ele tenha uma visão desfocada, mas com uma melhor percepção nas laterais, chamada visão periférica. Além disso, a sensibilidade dos olhos do bebê à luz é maior, o que atrapalha ainda mais a focar as imagens. Com um mês de vida, a distinção entre as cores ainda não é completa, o que só vem a ocorrer por volta dos 4 meses. Por volta dos 3 meses de idade, o bebê focaliza as imagens de uma forma bem mais apurada, assim como passa a captar imagens em movimento. A observação de mais de um objeto ao mesmo tempo também se inicia assim como o reconhecimento de imagens, inclusive a fisionomia dos pais.

Usar óculos pode viciar?

Aí está um mito dos grandes! Pessoas com dificuldade em enxergar, seja de longe, de perto ou dos dois, precisam de correção desses distúrbios com óculos ou lentes. Como consequência, deixarão de forçar a correção da visão, eliminando os problemas causadores do incômodo. Assim, se necessário, os óculos devem ser utilizados sem um pingo sequer de preocupação.

Ler com pouca luz enfraquece a visão?

Outro mito! A luz baixa pode realmente dificultar a visão, causando um certo esforço extra, mas definitivamente não a enfraquece. De qualquer forma, o ideal é sempre ler em ambientes com a luz ajustada, ok?

Criança que usa óculos pode brincar e correr?

A preocupação dos pais em relação aos filhos que usam óculos é grande. Porém, o uso de óculos não impede as crianças de brincarem! Um grande avanço para os pequenos foram as lentes de contato, indicadas a partir dos 6 anos de idade. Prescrito pelo oftalmologista, esse recurso apresenta diversas vantagens, tanto no que diz respeito à segurança em pular e correr, como no que se refere ao bloqueio de entrada de partículas nos olhos.

Viu como, com tudo esclarecido, não há o que temer? Basta manter as visitas ao oftalmologista em dia! E não deixe de comentar aqui para nos contar se ainda ficou com alguma dúvida! Participe!

Posts Relacionados

Ricardo Filippo
Oftalmologista
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.