Os tratamentos a laser da retina são capazes de melhorar o prognóstico de doenças dessa estrutura, ajudando na qualidade de vida do paciente.

A maioria das doenças relacionadas à essa camada é devida à idade avançada, como a degeneração macular e a oclusão venosa. Por isso, é importante que se faça consultas regulares ao oftalmologista a partir dos 40 anos.

diabetes descompensada também é responsável por boa parte das enfermidades da retina, sendo a retinopatia diabética e a mácula diabética as principais.

Neste post, vamos falar mais sobre os tratamentos a laser da retina, como são feitos e quais os benefícios. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

Quais são os tratamentos a laser da retina?

Os tratamentos a laser evitam a perda mais severa da visão do paciente, reduzindo de 30% a 40% a privação original que ele poderia ter.

Hoje em dia, existem tratamentos farmacológicos, entretanto, o laser se faz necessário em muitos casos. Sendo assim, ele pode ter um papel principal ou coadjuvante.

A seguir, falaremos sobre as técnicas mais importantes de laser da retina. Confira!

1. Fotocoagulação

A retina captura o laser e sofre uma pequena queimadura, chamada cauterização. Dessa forma, ela adere novamente à coroide subjacente.

O método dura por volta de 10-20 minutos, é indolor e não precisa de internação. No entanto, é necessário um acompanhante, pois é aplicado um colírio que impossibilita o paciente de dirigir por alguns minutos.

Os casos para os quais essa terapia é indicada são:

  • retinopatia diabética;
  • edema de mácula;
  • proliferação fibrovascular;
  • glaucoma;
  • neovascularização;
  • degeneração macular;
  • catarata.

2. Pascal

O laser de Pascal é feito a partir do emprego de vários disparos ao mesmo tempo de laser para obter a fotocoagulação ordenada. A cauterização feita nessa técnica é controlada de forma eletrônica, tornando as sessões mais rápidas e, assim, diminuindo a dor do paciente.

É aconselhado no tratamento de retinopatia diabética proliferativa.

3. Terapia fotodinâmica

Nessa técnica, é aplicada verteporfirina endovenosa, que é um medicamento fotossensível. Após 15 minutos, o laser é usado na região a ser tratada.

Esse procedimento é recomendado para o caso de vasculopatia polipoidal da coróide.

4. Navilas

Essa técnica é uma forma de panfotocoagulação guiada eletronicamente. É automatizada e tem maior precisão.

A retina é mapeada e sua imagem é posta em um software de computador. Desse jeito, os pontos são marcados, e o laser é aplicado de uma maneira mais controlada e segura. Evita possíveis lesões, aumentando suas vantagens.

Como saber qual é o indicado no seu caso?

Se você tem alguma doença na retina e quer saber se o laser é aconselhado no seu caso, procure um médico oftalmologista para prescrever qual é o melhor tratamento.

É importante que você busque um oftalmologista de sua confiança, que explique sobre o melhor procedimento a ser realizado.

Como vimos, o tratamento de laser da retina é eficaz, tem alta margem de segurança e traz mais qualidade de vida para os pacientes portadores de doenças na membrana.

Gostou do nosso post? Que tal dividir o conhecimento com os seus amigos? Compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais!

E não esqueça de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente!

Posts Relacionados

Rafael Cerqueira
Graduado em Medicina pela Universidade José do Rosário Vellano-UNIFENAS-Alfenas-MG.
Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.