fique por dentro das causas dos olhos de cores diferentes: heterocromia ocularVocê sabe o que os astros do cinema Alice Eve, Christopher Walken, Jonathan Rhys Meyers, Henry Cavill e Kate Bosworth têm em comum? Todos eles possuem heterocromia ocular, ou seja, eles possuem olhos de cores diferentes. Você também conhece alguém assim? Então vamos esclarecer um pouco mais sobre o assunto.

O que é heterocromia ocular?

Trata-se de uma variação de cores no olho humano e que ocorre, também, em animais, causada pelo excesso ou pela falta de melanina. Esta, por sua vez, é uma proteína que dá a cor à nossa pele, cabelo e olhos.

Isso pode acontecer por alguns motivos como genética, alguma patologia ou mesmo um impacto físico. Quem tem essa modificação não precisa se preocupar, já que ela não costuma causar prejuízos por ser uma anomalia benigna. Outras maneiras de ter essa diferença de cores nos olhos é por causa congênita ou mesmo adquirida por meio de duas síndromes:

  • De Horner: tem como característica principal a interrupção de um nervo ocular chamado de oculossimpático. Existem alguns sinais associados, como a ptose palpebral, miose variável. Ela também pode ser conhecida por Síndrome de Claude Bernard-Horner, já que os dois médicos participaram dessa descoberta.
  • De Waardenburg: aqui falamos de não apenas uma, mas sim, um conjunto de doenças genéticas que têm como consequência a perda auditiva e também a mudança na cor da pele, cabelos e olhos. Possui esse nome por causa do médico que a descobriu em 1951.

Quais são os tipos?

Existem, basicamente, 3 tipos de heterocromia: a completa, a setorial e a central. Vamos ver agora as características de cada uma delas.

Completa

Ela ocorre quando cada olho possui uma cor diferente. Um exemplo é ter um olho azul e o outro castanho, como é o do ator Henry Cavill, que interpretou o personagem Superman nos cinemas.

LEIA TAMBÉM:  Você já conhece o Google Glass?

Setorial

Nessa aqui, há uma diferença de cores na mesma íris. É possível ver duas tonalidades diferentes em um mesmo olho, sendo uma delas sempre dominante, ou seja, é a que mais aparece.

Central

Esse último tipo tem como característica principal o fato de apenas um dos olhos ter duas cores. Mas diferente da setorial, a central diferencia-se por apresentar um arco de cor dourada ao redor da pupila ou nas bordas da íris. É chamado popularmente de “olho de gato”.

Isso não significa que cada pessoa só pode apresentar um tipo de heterocromia ocular. Elas podem se misturar em um único indivíduo, fazendo essa variação ser ainda mais interessante.

O que fazer?

Caso a criança nasça com heterocromia, a primeira decisão é levá-la ao pediatra para que seja examinada. Afinal de contas, essa modificação pode estar relacionada a alguma das síndromes citadas acima ou doenças congênitas.

O mesmo deve ser feito caso o olho comece a mudar de cor sem  causa aparente, mesmo depois de adulto. Procurar um médico especialista para saber a causa da heterocromia ocular é de extrema importância.

Gostou do artigo? Então continue com a gente e conheça alguns sinais que o corpo dá mostrando que está na hora de procurar um oftalmologista!

E não deixe de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente!

Posts Relacionados

Ricardo Filippo
Oftalmologista
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.