Microscopia especular: o que é e para que serve este exame?

A catarata é uma doença dos olhos que faz com que o cristalino (a lente natural do olho) fique que opaco, provocando perda progressiva da visão. O olho fica com esse aspecto branco porque o cristalino vai ficando turvo e perdendo transparência com o passar dos anos — como parte natural do envelhecimento das células.

Esse é um processo lento e geralmente assintomático. Por isso, em estágio inicial, nem sempre o paciente procura o médico oftalmologista. O diagnóstico de catarata é feito após a realização de exames oftalmológicos.

Você sabe como funciona o exame de microscopia especular? Sabe quando ele costuma ser indicado pelos oftalmologistas e qual é a sua contribuição no diagnóstico de catarata? Continue a leitura deste post e saiba mais sobre o assunto!

Mas antes, veja nosso vídeo exclusivo sobre esse exame:

O que é o exame de microscopia especular?

Esse é um exame feito para avaliar as pequenas células que revestem a camada profunda do olho, chamada de endoteliais. Na microscopia é feita a contagem e a análise da forma e do tamanho dessas células.

As células endoteliais da córnea não se regeneram e têm um ritmo de perda de acordo com a idade e com o organismo. A degeneração dessas células agrava algumas doenças da córnea e do globo ocular, e isso deve ser avaliado antes de cirurgias oculares.

Em casos extremos de acentuada destruição da quantidade de células endoteliais, indica-se o transplante de córnea para restituí-las. A célula endotelial em sofrimento modifica sua forma e geralmente aumenta de tamanho.

Como é feito o exame de microscopia especular?

O paciente é orientado a encostar a região frontal do olho no aparelho. A seguir, focaliza-se o instrumento na superfície da córnea e para obter uma fotografia que será analisada digitalmente.

Por meio da análise computadorizada da imagem refletida na face posterior da córnea, as células são analisadas de acordo com o número por área, formato e tamanho. É um exame fundamental para os pacientes que serão submetidos a cirurgias intraoculares, como catarata, retina e portadores de diversas doenças corneanas.

Com o laudo em mãos, o médico oftalmologista é capaz de determinar as terapêuticas disponíveis para proteger essas células durante as cirurgias, prevenindo complicações — que podem a levar o paciente a precisar de um transplante de córnea.

Quais são as indicações da microscopia especular?

O exame é indicado nos pré-operatórios de cirurgias intraoculares, como a correção da catarata, do glaucoma, no transplante de córnea, bem como nas degenerações e distrofias da córnea. Esse exame é indolor, não invasivo e de não contato, com duração aproximada de 5 a 10 minutos.

Ao realizar o exame, é indicado que o paciente não suspenda medicamentos em uso, mas suspenda o uso da lente de contato no dia do exame. Não há utilização de colírios na microscopia especular, a não ser em caso de edema de córnea.

Agora que você sabe o que é o exame de microscopia especular, quando ele deve ser feito e a importância de procurar um médico oftalmologista regularmente, você tem mais informações para cuidar bem da saúde dos seus olhos.

Gostou deste post? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outros conteúdos como este!

Mario Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados