o que é estrabismoA saúde da visão e dos olhos deve ser motivo de atenção e preocupação para qualquer paciente. Da mesma maneira que cuidamos do nosso coração, do corpo e de outros órgãos que julgamos importantes para uma vida saudável, devemos também ficar a atentos a sinais clínicos que podem estar afetando a qualidade da nossa visão.

No artigo de hoje, vamos falar sobre uma dessas doenças que afeta a qualidade da nossa visão e que não deve ter seu tratamento ignorado: o estrabismo.

O que é o estrabismo?

O estrabismo é um quadro clínico oftalmológico caracterizado por um problema nos músculos oculares. A musculatura da região tem dificuldade de manter os olhos em suas posições naturais, resultando em uma visão desviada, também conhecida em termos populares como “vesga”.

O que causa esses desvios?

estrabismo pode ser sinal de ambliopiaA dificuldade encontrada por músculos oculares em manter os olhos na posição normal é uma consequência da transmissão insuficiente de impulsos nervosos do cérebro para essa região. Essa deficiência na transmissão dos impulsos nervosos pode ser uma consequência de situações como:

  • Doenças como a paralisia cerebral, tumores cranianos e a Síndrome de Down;
  • traumas na região craniana (causado por acidentes de trânsito ou quedas);
  • e alterações congênitas da transmissão de impulsos nervosos para a região ocular.

Apesar de apresentar riscos aumentados de desenvolvimento com a presença de alguma das condições clínicas citadas acima, a manifestação mais comum do estrabismo é aquela que é transmitida por fatores genéticos, fazendo com que o indivíduo já nasça com esse problema.

Quais são os sintomas?

Os sintomas do estrabismo são fáceis de serem diagnosticados, afinal, basta observar o posicionamento do olhar do paciente.

Apesar de, nos primeiros anos de manifestação, o estrabismo não alterar a qualidade da visão do paciente, se a condição não for tratada ou controlada por um oftalmologista, é possível observar a diplopia — quadro conhecido como visão dupla — em doenças avançadas.

Como tratar o estrabismo?

exame oftalmologico detectando estrabismo

O tratamento do estrabismo só pode ser realizado com a ajuda de um oftalmologista especialista no acompanhamento desses quadros clínicos. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento, maiores serão as chances de sucesso na melhora dos sintomas.

LEIA TAMBÉM:  Coceira nos olhos: 5 dicas para aliviá-los sem riscos

É importante ficar atento às queixas de crianças com relação aos sintomas desse quadro clínico e aos desvios oculares perceptíveis, para poder agir rapidamente no tratamento.

O tratamento do estrabismo é realizado com o uso de oclusões de um dos olhos, lentes corretivas e exercícios que fortalecem a tonificação dos músculos da região. Em casos mais graves, a cirurgia pode ser uma opção para corrigir os desvios oculares que não responderam bem ao tratamento clínico.

Por que a visita ao oftalmologista é importante?

O oftalmologista é o único profissional médico capaz de diagnosticar e intervir corretamente no avanço dos sintomas de estrabismo. Apesar de muitos pacientes acreditarem que o estrabismo se cura com o tempo (especialmente em crianças em fase de crescimento), é importante evitar negligenciar o tratamento desse distúrbio ocular para que as consequências não sejam mais graves no futuro.

E que tal ler um pouco mais sobre as crianças em nossos artigos relacionados:

Você conhecia os sintomas do estrabismo? Já visitou o seu oftalmologista para identificar e tratar esses desvios oculares? Deixe seu comentário!

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.