Saiba mais sobre a transmissão, diagnóstico e tratamento da toxoplasmose ocular

Você já ouviu falar sobre a toxoplasmose ocular? Se sua resposta foi “não”, é bom ficar sabendo desde agora que esse é um dos quadros provocados pela infecção do parasita Toxoplasma gondii no corpo humano, podendo afetar também o sistema nervoso central e os pulmões. Mas não precisa se desesperar: na maioria dos casos, o Toxoplasma causa no máximo uma gripe. Então, não precisa desesperar!

Quando então ocorre a toxoplasmose ocular, quais são seus sintomas e como é feito o diagnóstico? Por acaso há tratamento? Se você também tem essas dúvidas e quer aprender mais sobre a toxoplasmose ocular, confira o nosso post de hoje para conferir as respostas para cada uma dessas perguntas!

Como se contrai esse parasita?

Outra forma de contaminação se dá por meio da placenta. Assim, uma mulher grávida que se infecta com o parasita pode transmiti-lo ao bebê, gerando a chamada toxoplasmose congênita, uma doença grave que pode deixar a criança cega ou com sequelas neuronais e, em casos mais graves, até provocar abortos. Vale lembrar que essa transmissão só é válida quando a gestante se contamina com a toxoplasmose pela primeira vez na vida durante a gravidez.

Quais os sintomas da infecção?

A verdade é que a maioria das pessoas nem percebe que se infectou com o Toxoplasma gondii, já que ele tem sintomas comuns a um resfriado, como febre, mal-estar e dor de garganta. No entanto, pessoas com o sistema imune mais fraco, como bebês, idosos e portadores de HIV, apresentam um quadro mais grave da doença, com o parasita se espalhando por todo o corpo e chegando a atingir os olhos.

A toxoplasmose ocular gera retinocoroidite, com lesões graves na retina, provocando visão borrada, dor, desconforto em ambientes iluminados, vermelhidão e perda parcial ou total da visão, com a criação de pontos cegos. Se a infecção for congênita, os sintomas costumam afetar ambos os olhos. Já em infecções após o nascimento, apenas um olho costuma ser afetado.

O que ela causa nos olhos?

toxoplasmose retinite retinaComo citamos, o principal dano que a toxoplasmose gera é a diminuição da visão, que pode acontecer em diferentes níveis. As lesões podem ocorrer nos dois olhos e cada olho ainda pode sofrer uma ou várias lesões. Por isso, quanto mais rápido iniciar o tratamento, melhor!

Quando a infecção atinge apenas a uveíte anterior, na parte da frente do olho, ela tem um perfil mais leve e não costuma deixar muitas sequelas quando tratada com seriedade. Entretanto, existem formas mais graves da infecção, como quando ela atinge a retina e a coroide.

A retina, por exemplo, é responsável por captar as imagens e levar para o cérebro e a toxoplasmose pode causar uma lesão que gera uma cicatriz, local onde a retina não funciona mais — e que a visão normalmente é prejudicada. Mas a lesão também pode acontecer em partes menos relevantes do olho e, como falamos, não comprometer a visão.

Como é o diagnóstico da toxoplasmose ocular?

Um simples exame de fundo de olho já consegue detectar as lesões na retina, com a infecção sendo posteriormente confirmada por exames de sangue para a procura de anticorpos contra o parasita. O segredo está em procurar logo um bom oftalmologista!

diagnostico toxoplasmose

E como é feito o tratamento?

O tratamento é feito com antibióticos combinados com agentes anti-inflamatórios do tipo corticoides. É importante verificar também se há infecção em outros órgãos, sendo necessário, muitas vezes, a consulta com especialistas em neurologia, infectologia e ginecologia — no caso de mulheres em período fértil.

O tratamento mais comum envolve a combinação de 3 medicamentos: sulfametoxazol, pirimetamina e ácido folínico.

Depois do tratamento há cura?

Infelizmente, o tratamento não é capaz de regenerar completamente a retina que já foi lesada, apenas impedindo, portanto, a progressão da doença. Além disso, uma vez infectada, a pessoa carrega os cistos do parasita pelo resto da vida. Assim, em momentos de baixa imunidade, eles podem ser reativados, começando a novamente provocar sintomas.

Que cuidados tomar com a cicatriz?

A cicatriz é a recuperação do espaço que teve a infecção dentro do olho. A má notícia é que ela também pode simbolizar a perda da visão naquele local, ou seja, quanto maior a cicatriz, maior será o espaço em que a visão ficou comprometida. Infelizmente, ainda não existem meios de recuperar a visão, mas ainda é muito importante cuidar da cicatriz para que ela não aumente ou sofra ainda mais dano.

O objetivo da medicação é exatamente esse: evitar que a cicatriz progrida, cuidado do processo. Para isso, é importante que o tratamento seja mantido por pelo menos 3 semanas para que a recuperação seja completa.

Como se prevenir contra essa infecção?

Como as infecções mais graves ocorrem com o bebê ainda em útero e em pacientes imunocomprometidos, grávidas e pacientes com o sistema imune fraco que ainda não tiveram a toxoplasmose devem seguir algumas medidas rigorosas de prevenção:

  • Não ingerir carne malpassada;
  • Não ingerir leite não pasteurizado;
  • Não ingerir ovos crus;
  • Lavar bem os vegetais e frutas consumidos crus;
  • Evitar atividades de jardinagem ou usar luvas e lavar bem as mãos após mexer com a terra;
  • Evitar contato com fezes de gatos.

Essa é uma maneira de prevenir a primeira infecção e de ainda lutar contra a reincidência. No caso de quem já fez o tratamento uma vez, é muito importante manter contato frequente com seu oftalmologista para que os cistos não se tornem um novo problema.

E você, tem dúvida e acha que pode ter contraído a toxoplasmose ocular? Então busque imediatamente uma clínica de oftalmologia!

E se quiser aproveitar para aprender um pouco mais, confira nosso post sobre os perigos do uso de óculos falsos! Só não deixe de também comentar aqui para dividir suas impressões conosco.

Posts Relacionados

Ricardo Filippo
Oftalmologista
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.