o que é vista cansada?

Nossos olhos são estruturas extremamente valiosas, com uma função muito nobre e de altíssima inervação. No entanto, apesar de sua inestimável importância, é bem comum que eles sejam afetados por doenças, que podem prejudicar a acuidade visual e, consequentemente, a qualidade de vida das pessoas.

Por isso, é importante manter hábitos saudáveis que contribuirão para o bem-estar da visão. Nesse sentido, inserir uma alimentação específica para a saúde dos olhos, praticar exercícios físicos e consultar regularmente seu oftalmologista são práticas importantes — esses especialistas podem diagnosticar doenças visuais ou acompanhar a evolução das já existentes.

Nesse contexto, um dos problemas que acabam afetando grande parte da população é a vista cansada, nome popular de uma condição denominada presbiopia. Embora seja relativamente comum na população, não é raro que apenas os médicos saibam sobre sua origem, sintomas, fatores de risco e tratamentos.

Então, quer conhecer um pouco mais sobre esse problema? Continue lendo este e confira!

O que é vista cansada

Basicamente, a vista cansada (ou presbiopia) é a piora gradual da visão que vai ocorrendo com o passar do tempo e a idade. Os olhos vão perdendo, de maneira lenta, a capacidade de focalizar objetos que estão muito próximos.

Geralmente, a doença começa a apresentar seus sintomas na maioria dos indivíduos em torno dos 40 anos de idade, porém, supõe-se que até os 50 anos todas as pessoas passem a apresentar vista cansada em algum grau.  Além disso, pesquisam indicam que esta doença já está ocorrendo em jovens entre os 20 e 30 anos de idade.

As principais causas da doença

Como já dissemos, a grande causa da presbiopia é o desgaste natural das estruturas oculares. Isso se dá especialmente no cristalino — a lente natural dos olhos — que altera seu formato para uma melhor focalização das imagens, especialmente quando os objetos se encontram próximos da pessoa. Para isso, músculos denominados ciliares fazem sua movimentação e contração; mas, com o decorrer dos anos, eles passam a não funcionar tão bem e, como resultado, a visão acaba prejudicada.

De fato, essa é a principal teoria que explica o curso da doença. Porém, os cientistas ainda não conseguiram elucidar completamente o mecanismo. De toda forma, o fato é que essa doença pode causar deficiência visual permanente caso não seja tratada adequadamente.

Fatores de risco da presbiopia

O passar dos anos realmente se apresenta como o grande causador da vista cansada, mas algumas condições de saúde podem aumentar o risco do surgimento precoce do quadro. São elas:

Anemia

Doença que causa diminuição das hemácias, também chamadas de células vermelhas, que são responsáveis por garantir oxigênio a todas as células. Quando esse aporte de oxigeno não acontece, as células visuais funcionam precariamente, o que possibilita o aparecimento da presbiopia.

Diabetes

Doença metabólica que produz um sangue mais “grosso” e esse fenômeno dificulta a passagem pelos locais mais difíceis, prejudicando o pleno funcionamento das células visuais.

Doenças do coração

As doenças do coração — como a insuficiência cardíaca congestiva, infarto, dentre outras — apresentam em comum a falta de uma circulação sanguínea adequada aos órgãos. Portanto, quando diminui a quantidade de sangue que chegará ao olho, isso favorece o aparecimento da doença.

Esclerose múltipla

Esta doença é caracterizada pela disfunção das células nervosas que controlam os movimentos, e, com o avançar dos anos, também pode causar lesão nas células oculares responsáveis pela focalização de objetos próximos.

LEIA TAMBÉM:  O que é toxoplasmose ocular?

Medicamentos

Alguns medicamentos — com aqueles que combatem a insônia e ansiedade, antidepressivos e diuréticos — também podem desencadear a vista cansada, bem como alguns tipos de cirurgias oculares. Portanto, antes de iniciar o uso de qualquer medicação, consulte seu médico e o farmacêutico.

Sintomas da vista cansada

Os sintomas, em geral, estão relacionados à dificuldade de enxergar objetos próximos. Além disso, os pacientes também relatam que não conseguem enxergar os pequenos detalhes de uma figura. Nesse caso, uma estratégia paliativa utilizada pelos doentes é utilizar uma luz mais intensa, que aumente a constrição da pupila, propiciando uma pequena melhora na visualização dos objetos.

Outros indicativos do quadro são visão borrada, dores de cabeça, e fadiga após atividades que envolvam a visão de perto ou a necessidade de afastar algo que se está lendo (famosa síndrome do “braço curto”). Esses sintomas acontecem geralmente ao final do dia, quando o paciente já “forçou” demais a visão.

Ao final, o paciente percebe uma perda da qualidade de vida que se associa à baixa autoestima e à dificuldade de realizar atividades cotidianas.

Os tratamentos para vista cansada

A presbiopia não tem cura, mas existem tratamentos que compensam a dificuldade de ver objetos de perto: tratam-se das lentes de contato e os óculos de grau. Ambos funcionam exercendo a mesma função do cristalino, isto é, fazendo com que a imagem se projete de maneira adequada sobre a retina.

As lentes de contato atendem à necessidade visual do paciente. O oftalmologista fará o diagnóstico, e depois poderá orientar o uso de lente para um dos olhos, ou ambos. No primeiro caso, pode acontecer a indicação da lente de contato para visão de perto ou longe, ou poderá ser produzida uma lente que atenda às duas necessidades simultaneamente.

Vale ressaltar que a utilização de lentes de contato requer cuidados intensos para evitar irritabilidade ocular, infecções e perda das mesmas. Já a utilização de óculos de grau é uma opção para as pessoas que não se adaptam às lentes de contato.

Após a avaliação médica, é possível encomendar óculos para falta de nitidez em objetos localizados perto da pessoa ou longe. Para alguns, o uso de óculos é mais prático, pois se pode colocá-los no rosto na medida de sua necessidade. As recomendações de preservação dos óculos incluem lavagem com sabonete líquido neutro e armazenamento em caixas que previnem arranhões ou quebras.

Há ainda a radiofrequência, uma técnica que corrige temporariamente a presbiopia, fazendo uma alteração do encurvamento da córnea e, também, a cirurgia facorefrativa, que substitui o cristalino por uma lente artificial intraocular, corrigindo definitivamente o problema.

Enfim, a vista cansada é uma consequência natural do nosso envelhecimento, mas, se você apresentar algum dos sintomas dessa doença, não hesite em entrar em contato com o seu oftalmologista para que ele te indique o tratamento mais adequado, possibilitando que você mantenha suas atividades normais do dia a dia.

E aí, gostou do post? Agora que já compreendeu o que é vista cansada, que tal aproveitar para conhecer estas 6 dicas para evitar os olhos secos?

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.