O que causa olhos vermelhos?Coceiras, alergias, poeira e mais uma infinidade de situações podem deixar nossos olhos irritados. Apesar de ser uma área bem sensível do nosso corpo, nem sempre os olhos vermelhos podem ser sintoma de alguma doença grave.

Maquiagens, cremes para o rosto, fumaça e mãos sujas são facilmente identificáveis como causas das reações alérgicas. Para que você saiba com mais detalhes como acabar com esse incômodo, vamos explicar o que fazer para amenizar e dar um alerta de quando é preciso fazer um acompanhamento médico.

Olhos vermelhos podem ser sintoma do que?

síndrome do olho vermelho acontece de forma variada e em diferentes situações e épocas. Pessoas que sofrem com o problema podem ter desenvolvido quadros de:

Vamos conhecer 5 doenças e descobrir o que fazer em cada circunstância.

1. Conjuntivite

Existem 3 tipos de conjuntivites: a bacteriana (a mais preocupante), a viral e a alérgica. A conjuntivite é uma inflamação da membrana que reveste nossas pálpebras e a superfície do olho. Seus sintomas são coceiras nos olhos, ou apenas no olho afetado, dor e vermelhidão. A todo instante, temos a sensação de areia nos olhos e muita sensibilidade a luz.

Ao contrário da conjuntivite bacteriana que é contagiosa (gera secreções e lacrimejamento), a conjuntivite alérgica é a mais comum. Muitas pessoas sofrem com esse tipo de doença e só se dão conta quando procuram um oftalmologista. Algumas desenvolvem o problema com o uso inadequado de lentes de contato ou por causa do próprio tempo seco e da poluição.

A bacteriana, que dura em torno de 7 a 14 dias, pode ser combatida com colírios antibióticos para eliminar a infecção e colírios lubrificantes para evitar o ressecamento. Já a conjuntivite alérgica deve ser tratada com um colírio antialérgico e lubrificantes para deixar os olhos sempre úmidos. Em ambos os casos, é aconselhado a orientação de um profissional para que ele indique a melhor forma de tratamento.

2. Maquiagens e cremes

Algumas pessoas devem evitar o uso de cremes ao redor da área dos olhos. Mesmo a uma distância segura, eles podem ficar irritados e lacrimejantes. Mulheres com mais sensibilidade a maquiagens, quando usam produtos que não são hipoalergênicos, também ficam com os olhos vermelhos e sofrem com a ardência e irritação.

LEIA TAMBÉM:  O que é toxoplasmose ocular?

Quando isso acontecer, lave bem o rosto com água fria e retire todos os vestígios do produto. Compressas de água gelada também amenizam a ardência e ajudam a desinchar o local. Se os sintomas permanecerem, marque uma consulta com o seu médico e explique o que aconteceu.

3. Olho seco

Muitas pessoas não sabem, mas os olhos vermelhos também podem ser sintoma da síndrome do olho seco. Quem passa muitas horas na frente do computador, por exemplo, é mais propenso a ter, no final do dia, sinais de ardência, olhos pesados e irritados.

Nesse caso, seu oftalmologista pode indicar o uso de um colírio lubrificante, várias vezes ao dia. Dessa forma, assim que sentir os olhos ardendo, você pode pingar uma gotinha em cada um.

4. Blefarite

A blefarite é uma inflamação das pálpebras que deixa os olhos bem vermelhos e com pequenas crostas de secreções, causada por alterações nas glândulas Meibomius (são as glândulas de gordura da pálpebra).

O tratamento consiste em pomadas antibióticas, receitadas por um profissional, e a higienização constante dos olhos com shampoo infantil neutro. Assim, você evita usar produtos mais fortes que podem potencializar a irritação.

5. Pterígio

O pterígio não deixa o olho vermelho o tempo todo, mas faz com que a pessoa tenha uma variação grande entre dias de forte ardência e irritação. Geralmente, a vermelhidão mais aparente fica na parte interna, próximo do nariz. Os sintomas também são: sensibilidade à luz e lacrimejamento. Para combater os sinais, colírios lubrificantes são os mais indicados.

Bom, agora que você descobriu que olhos vermelhos podem ser sintomas que devem ser acompanhados por um oftalmologista, para acabar com o problema, marque já a sua consulta.

Aproveitando o momento, curta a nossa página no Facebook e tenha sempre dicas de como cuidar da saúde dos seus olhos.

E não esqueça de consultar o seu oftalmologista de confiança regularmente!

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.