Closeup of woman with thoughtful lookA visão é um sentido de extrema importância para a maneira com a qual nos relacionamos com o meio exterior. No entanto, é cada vez maior o número de pessoas que sofrem de problemas visuais, por motivos que a ciência ainda discute e pesquisa. Miopia, hipermetropia e astigmatismo são as patologias mais comuns que prejudicam a acuidade visual, reduzindo a qualidade de vida e o conforto desses pacientes.

Por mais que a tecnologia dos óculos e lentes de contato evolua, continua sendo amplamente desconfortável fazer uso desses itens ao dormir, tomar banho, praticar esportes, entre outras atividades do dia a dia. Até mesmo o cuidado com eles é trabalhoso e cansativo.

Para solucionar a questão, a cirurgia refrativa a laser surge como uma alternativa definitiva e prática. Mas muitos se perguntam se podem precisar usar métodos de correção mesmo após o procedimento. Quer descobrir a resposta para essas e outras questões? Então continue lendo.

Qual é o índice de sucesso da cirurgia refrativa?

A cirurgia refrativa a laser é um método extremamente seguro e que pode acabar definitivamente com o inconveniente de utilizar óculos ou lentes de contato. Elas são amplamente eficazes e práticas para livrar o paciente de uma vez por todas do incômodo das ametropias que afetam os seres humanos.

O método pode corrigir até 12 graus de miopia, 4 de astigmatismo e 6 de hipermetropia. O índice de sucesso chega a superar 90%, e essas pessoas não precisarão mais utilizar qualquer outro método corretivo.

O que é preciso para ter esse alto índice de sucesso?

Para entrar nesses 90% de casos de sucesso, é momento antes da cirurgia refrativa de miopia e astigmatismopreciso apenas cumprir alguns prerrequisitos.

Além de, obviamente, fazer o procedimento com um médico especializado e com experiência na técnica, o paciente precisa ser maior de 18 anos. Isso porque seu problema visual deve estar estabilizado, ou seja, não pode ter aumentado mais de meio grau no último ano ou um grau nos últimos dois.

Uma córnea fina ou com doenças corneanas também são incompatíveis com a cirurgia, bem como outras patologias como o olho seco (xeroftalmia).

Pessoas com doenças autoimunes ou sistêmicas também precisam de atenção especial, pois os resultados dependem do processo de cicatrização. Cumpridas essas questões, qualquer indivíduo pode obter os benefícios desse método.

LEIA TAMBÉM:  Cirurgia de miopia: qual a idade mais indicada para fazer?

Posso precisar de óculos mesmo após a cirurgia?

Quando o pré-operatório é bem-feito e o profissional capacitado, mais de 90% das pessoas que fazem a cirurgia refrativa a laser não precisam mais usar nenhum método corretivo como óculos ou lentes de contato — algumas pesquisas apontam mesmo que haja até 98% de sucesso quando tudo é feito da forma adequada.

como deixar de usar oculos fazendo a cirurgia refrativa a laserPorém, até 10% dos pacientes podem não ter uma correção completa e então não ficar com a visão totalmente perfeita. A boa notícia é que, nesses casos, é possível que o médico faça um retoque da cirurgia, caso o grau residual ainda exija a utilização de um método corretivo.

No entanto, isso é amplamente discutido antes pelo médico e seu paciente, pois muitas vezes o valor da ametropia que sobra é tão baixo que não chega a incomodar nem atrapalhar o ritmo de vida da pessoa.

Como podemos ver, as chances de você precisar de óculos após a cirurgia refrativa a laser são bem pequenas, e caso haja um grau residual e ele ainda te incomode, é possível discutir com seu médico uma nova intervenção (retoque).

O mais importante é saber que a técnica é muito eficaz e segura, trazendo para pessoas que enxergam muito mal uma nova perspectiva. Converse com um oftalmologista de confiança e veja se essa é a solução que você buscava para sua visão! Além disso, leia também nosso post sobre como é feita a cirurgia refrativa a laser e saiba mais sobre o procedimento.

Você tem mais dúvidas sobre cirurgia refrativa a laser? Comente e confira também nossos outros posts sobre o assunto:

E não deixe de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente.

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.