quais sao os sinais de é necessário usar óculosMuitas crianças têm a necessidade de usar óculos, mas nem sempre é uma tarefa fácil para os pais identificar este problema. Isso se deve principalmente ao fato de a criança, se ainda muito pequena, não comunicar aos pais se está tendo alguma dificuldade em enxergar. Por isso, é preciso que os pais estejam sempre atentos aos sinais de que possa haver uma necessidade de vistar um oftalmologista para cuidar da questão, pois assim como qualquer problema relacionado à saúde, quanto mais cedo for diagnosticado, mais tranquilo será o tratamento.

Já nos primeiros meses de vida, o bebê já faz um teste oftalmológico chamado “Teste do Reflexo Vermelho” ou “Teste do Olhinho”, que é obrigatório nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco, para detectar catarata e glaucoma congênitos, tumores, inflamações e hemorragias intraoculares. Ainda que os resultados sejam normais, é aconselhável que seu filho retorne ao oftalmologista antes do primeiro ano de idade para realizar uma avaliação geral da visão da criança, na qual o médico verifica se ela é capaz de seguir objetos e luz e também detecta se ela tem estrabismo ou miopia.

Além dessa avaliação médica, é necessário que nos anos seguintes os pais prestem atenção em alguns fatores que podem indicar que a criança precisa usar óculos.

Identificando o problema

A maioria das crianças com problemas de visão não se queixam aos pais sobre o assunto, pois mesmo já sabendo expressar o que sentem, ainda não conseguem perceber que estão enxergando mal. Muitas delas só vão se queixar quando entrarem na fase da alfabetização e, durante as aulas, se darem conta de que não estão enxergando o texto da lousa direito. Os pais podem prestar atenção aos sinais que chegam antes dessa fase, que podem ser:

Apertar os olhos

É como olhar através de um orifício. Espreitar através de uma pequena abertura reduz o tamanho da imagem desfocada na parte de trás da retina. Isso melhora temporariamente a visão e poderia ser um sinal de que seu filho está compensando uma dificuldade em enxergar.

Inclinar a cabeça

Pode ser um sinal de um desequilíbrio do músculo do olho ou estrabismo. Uma criança pode ter visão duplicada quando olha para baixo ou em um determinado sentido. Inclinando a cabeça pode minimizar a visão dupla para um nível mais controlável.

Sentar muito próxima à televisão

Ficar muito perto da tela da TV ou chegar o rosto muito próximo de um livro podem ser sinais de miopia. Pessoas míopes geralmente têm uma visão boa limitada a uma certa faixa (geralmente para perto) e dificuldade de enxergar longe. Aproximar um objeto do rosto faz com que este entre em seu ponto focal e torne a imagem maior e mais nítida.

Tapar o olho:

Quando a criança tapa um dos olhos para ver televisão, por exemplo, ela está simplesmente “desligando” o olho ruim para não interferir em sua visão. Um problema de visão não corrigido em um dos olhos pode fazer com que a criança desenvolva ambliopia — uma imprecisão de visão sem que haja lesão orgânica perceptível do olho. Cobrir um dos olhos também pode ser sinal de visão duplicada causada por estrabismo ou até mesmo catarata.

Esfregar os olhos:

Este pode ser um sinal de fadiga ocular e também um sinal de todo tipo de problema de visão. Condições médicas como a conjuntivite alérgica também podem causar problemas.

LEIA TAMBÉM:  O que é carotenóide e porque ele é essencial para a saúde dos olhos

Sensibilidade à luz:

As crianças com exotropia, um tipo de estrabismo, ocasionalmente apertam um dos olhos quando expostos à luz solar intensa. Isso pode ser interpretado como sensibilidade à luz.

Dores de cabeça frequentes:

Crianças com hipermetropia não corrigida muitas vezes têm dores de cabeça frontais, na região da testa. Isso é resultado da criança tentar compensar exercendo esforço extra para limpar a sua visão embaçada.

Outros fatores que podem ser vinculados a problemas de visão são: queixas de náuseas, tonturas, dores de cabeça e sensibilidade à luz. Também é bom prestar atenção se seus filhos evitam participar de atividades esportivas ou brincadeiras, se tropeçam e esbarram com muita frequência nos objetos ou ao passar por uma porta, se eles se sentam muito próximos à tela na hora de assistir televisão e se não conseguem ou têm dificuldade de enxergar objetos pequenos.

Quando a criança já está um pouco mais velha e já sabe ler, outros indícios de que ela pode ter dificuldades para enxergar é se na hora da leitura ela não conseguir terminar uma sentença completa sem pular algumas palavras, pular linhas inteiras ou acompanhar a leitura com um dedo. Esses sintomas podem, inclusive, desestimular a leitura e o aprendizado, por isso a importância de ficar tão atento.

Meu filho precisa usar óculos: e agora?

Muitos pais acabam ficando chateados e preocupados quando ouvem que seus filhos vão precisar usar óculos. Preocupados por terem que escolher óculos, com as crianças sofrerem bullying na escola, que os filhos tenham problemas mais sérios de visão no futuro. Mas tenha em mente que, mesmo que a criança tenha um pouco de dificuldade no começo, você está fazendo a coisa certa em ajudar seus filhos a ter uma visão melhor.

Se seu filho tiver um problema mais acentuado na visão, será mais fácil fazer com que ele se habitue ao uso dos óculos, já que ele vai perceber que só enxerga bem quando o está usando. Já se a criança não tem um problema tão sério, será mais difícil, pois ela não notará uma diferença tão grande quando estiver usando óculos.

Alguns modos de ajudar a criança a se acostumar com o novo companheiro são:

  • Criar uma rotina, como por exemplo, sempre colocar os óculos ao acordar;
  • Evitar dar bronca quando a criança retirar os óculos;
  • Comece com um óculos de sol com grau;
  • Mostre cantores, atores ou personagens que ela gosta e que usam óculos;
  • Leve-a junto para escolher um modelo de que goste e, principalmente, que seja confortável.

Lembre-se sempre de que quanto mais cedo começar a ser tratado o problema de visão, menos dano ele causará posteriormente. Por isso, se perceber algum dos sinais citados, procure um oftalmologista para que ele avalie se seu filho precisa ou não usar óculos.

Se ficou com alguma dúvida, aproveite e leia nosso post sobre como detectar problemas na visão das crianças.

E não esqueça de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente!

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.