A ambliopia — do grego amblios, equivalente a tolo, e ops, relativo à visão — se caracteriza por uma perda de visão uni ou bilateral, não havendo nenhuma justificativa para tal. É como se os olhos estivessem saudáveis, mas não quisessem trabalhar. Por esse motivo, a doença também é conhecida como olho preguiçoso.

Mas quais seriam as causas da ambliopia? Como é feito o tratamento? Há cura? Confira nosso post e encontre a resposta para todas essas perguntas agora mesmo!

O que é a ambliopia?

A ambliopia ocorre pelo não amadurecimento cerebral para processar a imagem formada pelo olho, havendo assim um baixo desenvolvimento do nervo óptico. Isso ocorre devido à reduzida acuidade visual do olho afetado, que gera uma imagem tão ruim que o cérebro simplesmente prefere ignorá-la, não a processando. Assim é simulada a perda de visão no olho.

Na maioria dos casos, a ambliopia pode ser prevenida e, uma vez diagnosticada, pode inclusive ser revertida.

O que causa essa doença?

Há 4 principais causas de ambliopia:

  1. Refracional: erros severos de refração — como miopia, hipermetropia ouastigmatismo — em um dos olhos geram uma imagem muito embaçada, fazendo com o que o cérebro processe apenas a imagem gerada pelo olho normal;ambliopia oculos
  2. Estrábica: a pessoa estrábica (popularmente conhecida como vesga) possui um ou ambos os olhos desviados, podendo processar a imagem gerada por apenas um dos olhos;estrabismo ambliopia
  3. Por privação: catarata, queda palpebral ou hemangiomas impedem a chegada da luz na retina, dificultando a formação adequada da imagem. Nesse contexto, para não ter uma imagem parcial, o cérebro utiliza apenas a imagem gerada pelo olho não afetado;ambliopia catarata      ambliopia ptose
  4. Orgânica: nesses casos há uma lesão no nervo óptico ou na retina, impedindo o processamento da imagem.

Qual é a importância do diagnóstico precoce?

É preciso estar atento cedo, pois a ambliopia pode desenvolver-se desde o nascimento, dependendo da causa de origem. Quando a criança nasce, sua visão não está completamente desenvolvida e suas funcionalidades só vão maturar depois da ação dos estímulos luminosos. Se houver um problema congênito, como uma catarata, a ambliopia pode surgir bem rapidamente.

Nessa situação, a detecção precoce é essencial, pois há uma janela (chamado período de plasticidade cerebral) que faz com que o cérebro do bebê se adapte com mais competência, tornando os tratamentos mais eficazes. Já quando a ambliopia surge mais tarde, embora não haja mais a plasticidade, é interessante fazer o diagnóstico precoce para prevenir perdas mais severas de acuidade visual.

Como detectá-la?

ambliopia tratamento diagnosticoO diagnóstico mais comum é feito medindo a acuidade visual, que constatará que a visão está abaixo do normal. Ele é bem simples para adultos, mas em crianças menores, que não conseguem colaborar com o exame, o médico buscará sintomas clássicos como a reação de um olho à oclusão do outro, distúrbios morfológicos ou alteração pupilar. Em casos de estrabismo, por exemplo, pode-se inferir que há algo errado quando a criança fixa os objetos apenas com uma das vistas.

A maneira mais precisa e segura de fechar o diagnóstico da ambliopia é detectando as alterações oculares que possam provocar o aparecimento da doença. Esse rastreio precisa ser feito desde o momento do nascimento e seguir durante a vida toda. Idas ao oftalmologista são essenciais para excluir a patologia e quaisquer problemas refrativos que possam ser relacionados com a perda de acuidade visual.

Dicas para os pais

assistir tv muito perto infanciaÉ preciso ter cuidado redobrado com a ambliopia em crianças, pois se se seu filho cai demais, se precisa ir até muito perto dos cadernos, dos livros e da lousa para ler, se fica muito próximo à televisão ou contrai muito os olhos para enxergar, algo pode não estar indo bem.

LEIA TAMBÉM:  O que é retinopatia diabética?

Se há histórico de problemas oculares na família, a atenção deve ser redobrada e isso precisa ser informado para o médico. A ambliopia é uma doença que pode surgir sem muita sintomatologia aparente, tornando ainda mais indispensável a ida anual ao oftalmologista.

Como prevenir?

A ambliopia pode ser prevenida através da correção de suas causas específicas em cada caso, tendo suas consequências reduzidas ou até mesmo evitadas por meio do tratamento precoce. Algumas de suas causas podem ser minoradas, como o estrabismo: o uso de óculos em tempo útil ou de tampão é essencial para um bom prognóstico.

De qualquer maneira, a melhor prevenção é ir ao oftalmologista com frequência anual e ficar de olhos atentos para qualquer alteração comportamental na criança.

Existe tratamento?

O tratamento não só existe como é muito bem-sucedido na maioria dos casos. Quanto mais precoce é feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, maior é a chance de sucesso.

Por isso, recomenda-se que todas as crianças façam uma visita ao oftalmologista antes de iniciarem sua vida escolar, para que as causas da ambliopia sejam identificadas e tratadas sem alteração no processamento cerebral.

Como esse tratamento é feito?

olcusao ambliopiaO tratamento da ambliopia tem 2 eixos principais. Deve-se, inicialmente, identificar a causa da ambliopia e, se possível, corrigi-la. Se há um erro de refração, por exemplo, o uso de óculos já deve ser providenciado. Por outro lado, se há catarata congênita, passa-se para a avaliação da cirurgia corretora.

A única exceção é o estrabismo, que deve ser corrigido ao fim do tratamento. E o melhor é que apenas uma etapa já pode ser suficiente para estimular o cérebro a começar a processar a imagem da forma adequada.

Caso a ambliopia persista, é feita a oclusão do olho normal por um período determinado de tempo, forçando o cérebro a aprender a processar a visão do outro olho com ambliopia. Durante esse período, as visitas ao oftalmologista devem ser regulares.

Nesse caso, se a criança rejeita o uso de oclusores (hoje em dia, já existe oclusores coloridos e com desenhos infantis, tudo para tornar a experiência a melhor possível), é possível utilizar colírios que alteram temporariamente a visão do olho normal, tampar uma das lentes dos óculos com fitas adesivas ou até mesmo reduzir a mobilidade da criança. Essas medidas são importantes, já que a oclusão completa da visão pelo tempo determinado torna a correção da ambliopia bem mais rápida e eficiente.

A ambliopia pode voltar?

A verdade é que, com o passar dos anos, a acuidade visual pode reduzir em até metade dos pacientes, sendo mais provável nos casos de ambliopias refracionais, ambliopias severas e em pessoas diagnosticadas tardiamente. Ou seja, a ambliopia pode voltar mesmo após corrigida. Ou seja, o acompanhamento regular com o seu oftalmologista de confiança é primordial para o efetivo tratamento dessa frequente condição oftalmológica.

Agora nos conte se gostou do nosso post! Já tinha ouvido falar sobre a ambliopia? Ficou ainda com alguma dúvida? Comente aqui e divida seus questionamentos conosco! E aproveite para conferir este outro post sobre os cuidados com a visão na hora de usar o computador!

E não esqueça de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente!