tudo sobre a sindrome do olho vermelhoCom a chegada da estação mais quente do ano, a queixa de vermelhidão nos olhos, que já é comum, torna-se ainda mais frequente nos hospitais e clínicas de todo país. Isso acontece devido ao calor, que provoca uma proliferação maior de bactérias no ar e outro fator muito comum nessa época: a alternância de temperatura quando saímos de um ambiente para outro, deixando o globo ocular mais vulnerável a infecções.

A seguir, esclarecemos algumas dúvidas sobre a síndrome do olho vermelho e algumas dicas importantes para o tratamento. Confira!

Sintomas da síndrome do olho vermelho

Aproximadamente um em cada três atendimentos emergenciais oftalmológicos é relacionado ao sintoma de vermelhidão nos olhos. Coceira, sensibilidade à luz, lacrimejamento, irritação, queimação e visão embaçada são alguns dos outros sintomas provocados pela síndrome.

Causas

Caracterizada pela vermelhidão na parte branca dos olhos, a síndrome do olho vermelho ocorre devido à dilatação dos vasos sanguíneos na área. Essa doença torna-se ainda mais comum em crianças e usuários de lentes de contato. Em geral, está associada à má higienização ou pelo uso excessivo das lentes.

Outro fator que prejudica a saúde dos olhos dos adultos é a falta de oxigenação provocada por exposição ao ar-condicionado. Já as crianças têm relação com algumas atividades típicas do verão, feitas na piscina. O cloro, utilizado para limpeza, é um grande inimigo dos olhos.

Diagnóstico e tratamento

Existem alguns problemas que têm a vermelhidão como sintoma, entre elas a conjuntivite viral. Entretanto, cada um dos problemas precisa de um tratamento específico, por isso é recomendado consultar o oftalmologista e evitar a automedicação.

Há situações em que a simples aplicação de colírio já soluciona a síndrome dos olho vermelho, mas outras precisam fazer uso de antibióticos orais. Na sequência, conheça algumas formas de tratamento:

LEIA TAMBÉM:  Entenda como a gravidez pode afetar a saúde dos olhos

Aplicação de colírios

Desenvolvidos para diminuir a irritabilidade e melhorar a lubrificação dos olhos, o colírio é indicado para tratar irritações mais comuns e menos agressivas. Além dos colírios lubrificantes, também há no mercado colírios anti-inflamatórios, que, além de lubrificar tratam as inflamações.

Consulta médica

Para que o tratamento vá direto à causa da síndrome, é importante consultar seu médico ou procurar um especialista na área. A automedicação não é indicada, porque pode não tratar o problema adequadamente e ainda provocar efeitos nocivos à saúde dos olhos.

Como prevenir

Um hábito muito importante para manter a saúde ocular é manter uma higiene correta das mãos, pois isso deve-se evitar que sujeiras e micro-organismos entrem em contato com os olhos. Outra dica importante é não compartilhar cosméticos da região dos olhos, como a máscara para cílios, por exemplo; e evitar compartilhar equipamentos de informática, toalhas e fronhas.

Uma alimentação saudável, rica em frutas, verduras e legumes, incluindo alimentos com ômega 3, também fortalece o sistema imunológico e contribui para a saúde dos olhos.

Gostou de saber mais sobre a síndrome do olho vermelho? Deixe o seu comentário e tire suas dúvidas!

E não deixe de visitar o seu oftalmologista de confiança regularmente!

Ricardo Filippo
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.