Embora pouco conhecido pelos pacientes em geral, a gonioscopia é amplamente utilizada pelos oftalmologistas para diagnóstico e tratamento de algumas doenças oculares.

Costuma ser solicitado após exame clínico inicial e realizado por um médico oftalmologista capacitado, pois o exame requer habilidades específicas.

Se você quer saber mais sobre o que é e para que serve esse exame, este post é para você!

O que é gonioscopia?

Consiste na análise do ângulo da câmara anterior, bem como da íris e da superfície do cristalino. A avaliação é feita por meio de lentes de aumento colocadas em contato com a córnea. É um exame direto e interativo, que possibilita a observação de até 360do ângulo, se necessário.

Trata-se de um procedimento simples, rápido e prático, podendo ser realizado em qualquer lugar onde haja uma lâmpada de fenda disponível. Entretanto, não pode ser realizado por um técnico e é um pouco incômodo para o paciente.

Para que serve esse exame?

A gonioscopia é realizada, principalmente, quando há suspeita de glaucoma. Contudo, pode ser utilizada para verificar outras anormalidades, como tumores, traumas oculares e aderências na íris, por exemplo. Além disso, é indicada nos pós-operatórios de cirurgia intraoculares.

Esse exame não só auxilia o diagnóstico de glaucoma, como determina qual o seu tipo, ajudando na definição do tratamento para cada um. É a partir do ângulo anterior que é drenado o líquido que preenche a câmara — humor aquoso — cujo acúmulo causa o glaucoma.

O procedimento fornece muitas informações que outros exames, como os de imagem, não conseguem oferecer. Com ele, o médico consegue avaliar se o glaucoma é de ângulo aberto ou estreito, além de detectar outros tipos da doença, como o pigmentar, por exemplo.

Como é feito o procedimento?

O paciente deve comparecer ao local do exame acompanhado, uma vez que os colírios utilizados no procedimento podem deixar a vista embaçada por cerca de duas horas.

Além de gerar algum desconforto, o procedimento é feito com fixação do olhar. Por isso, é difícil realizá-los em crianças pequenas ou adultos com dificuldade em colaborar.

A gonioscopia é realizada em alguns passos:

  1. remoção de lentes de contato, caso o paciente esteja usando;
  2. administração de dois colírios, um analgésico e outro gelatinoso, que embaça a visão. Não é usado colírio para dilatar a pupila durante o exame;
  3. então, sob luminosidade adequada, o paciente é colocado em frente ao gonioscópio — instrumento formado por uma lente cônica, contendo um espelho inclinado e combinado com uma lâmpada de fenda — que permite a observação do ângulo formado entre a íris e a córnea;
  4. com o auxílio de uma substância gelatinosa, o médico coloca o aparato em contato com a córnea do paciente e examina o interior da câmara anterior do olho, enquanto o paciente mantém o olhar fixo.

Quem realiza o exame?

Este exame requer habilidades médicas bem específicas. Sendo assim, é fundamental que seja realizado por um cirurgião oftalmologista capacitado. O procedimento envolve interação entre médico e paciente, com caráter exploratório, podendo sua análise ser bastante subjetiva.

Nesse sentido, não só as habilidades médicas são importantes, como também sua experiência. Por isso, para a realização do exame, um oftalmologista conceituado deve ser contatado.

Como vimos, a gonioscopia é um exame fundamental na pesquisa do glaucoma, direcionando o tratamento e conduzindo o acompanhamento do quadro, uma vez que trata-se de uma doença crônica.

Se você gostou do texto e se interessa por saúde ocular, fique por dentro desse e outros assuntos relacionados curtindo nossa página no Facebook.

Posts Relacionados

Ricardo Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.