5 fatores que influenciam o surgimento da catarata

O surgimento da catarata ocorre quando o cristalino, a lente que se encontra atrás da pupila e da íris, se torna opaco dificultando a visão. Ela é a causa mais comum de perda da vista nas pessoas com mais de 40 anos de idade, e também considerada a principal causa de cegueira no mundo.

 

banner pré consulta catarata

 

No post de hoje, mostraremos 5 fatores que influenciam o surgimento da catarata e como prevenir e tratar a doença. Acompanhe!

 

1. Hereditariedade

A hereditariedade é o principal fator determinante para saber se um indivíduo desenvolverá catarata, ou seja, se um indivíduo possui catarata, existe 70% de chances de que seus filhos venham a desenvolver catarata também. Mas além do fator genético, existem o que chamamos de fatores externos, que são situações em que as pessoas se expõem e que contribuem para o surgimento da catarata.

 

2. Tabagismo e uso do álcool

O hábito de fumar se relaciona com o surgimento da catarata, por causar a diminuição das defesas do organismo, o que gera a condição propícia para o desenvolvimento da doença ocular. O alcoolismo, pelo mesmo motivo, também está relacionado ao aparecimento da catarata.

 

3. Exposição aos raios ultravioleta

A exposição constante à radiação ultravioleta pode resultar no surgimento da catarata. A OMS tem uma estimativa de que até 20% dos casos de cegueira mundial sejam decorrentes da exposição constante à radiação UV. E, por isso, a recomendação é o uso de chapéus e bonés com abas largas, óculos de sol apropriados e a redução da exposição aos raios ultravioleta, especialmente, nos horários de maior intensidade.

 

4. Diabetes

Acredita-se que até 4% de todos os casos de catarata sejam atribuídos ao diabetes, devido aos problemas circulatórios que a doença causa, e outros, como a retinopatia diabética.

 

5. Esteroides

O uso prolongado de esteroides e medicamentos à base de cortisona também é um dos fatores que podem influenciar no surgimento da catarata.

 

Como prevenir?

Existem diversas medidas preventivas para evitar a catarata. Entre elas, a alimentação pode fazer a diferença.

Consumir alimentos ricos em vitamina E, como semente de girassol, amêndoas e espinafre auxiliam e fortalecem a visão, bem como outros alimentos que sejam fontes de luteína, como espinafre, couve e outras verduras previne contra o aparecimento da doença.

Além disso, estudos mostram que vitaminas antioxidantes como a Vitamina C e os alimentos que contém ácidos graxos podem reduzir o risco de catarata.

 

Qual o tratamento?

Quando os sintomas começam a aparecer, você pode ser capaz de melhorar a sua visão por um tempo usando óculos novos, ampliação, iluminação adequada ou outros recursos visuais.

Porém o tratamento eficaz é a cirurgia, fortemente recomendada para quando a catarata evoluir o suficiente para prejudicar seriamente a sua visão e afetar sua vida diária.

Muitas pessoas consideram má visão um fato inevitável do envelhecimento, mas a cirurgia de catarata é um procedimento simples, relativamente indolor e de recuperação rápida.

Os riscos durante a cirurgia são muito pequenos, desde que realizado um pré-operatório eficaz e seguro. Durante a cirurgia, o cirurgião retira a catarata e a substitui por uma lente intra-ocula artificial. E após esse procedimento não existe reincidência da catarata.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Você pode assistir à nossa pré-consulta gratuita sobre a doença! Uma série de vídeos explicativos sobre catarata, para você ficar por dentro desta condição e saber qual o melhor momento para procurar a opinião do seu oftalmologista.

 
banner pré consulta catarata

 
Se você quiser saber ainda mais sobre catarata, você pode baixar gratuitamente o nosso Guia Definitivo da Catarata e tirar todas as suas dúvidas, ou ainda, agendar uma consulta com um de nossos especialistas em nossa clínica, localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro!

Guilherme Quinellato
Especialista em cirurgia de catarata e ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados