7 Dúvidas comuns sobre a Catarata

A catarata é a causa mais comum de cegueira no mundo e o número de pessoas afetadas aumenta com a idade, sendo 2,5% entre 40 e 49 anos e de 68,3% nos maiores de 80 anos. A doença faz com que a pupila tenha um aspecto branco ou amarelo leitoso. Além de humanos, a doença também afeta alguns animais, como cães e gatos.

Se você recebeu o diagnóstico ou acha que pode estar com catarata, tire aqui todas as dúvidas e entenda tudo sobre essa doença.

 

banner pré consulta catarata

 

O que é a catarata?

Trata-se de uma opacificação do chamado cristalino. O cristalino é uma lente natural do olho, logo abaixo da pupila e da íris, que é responsável por se adaptar para que a visão de objetos tanto perto quanto longe seja perfeita e pela transmissão de luz à retina, por isso sua transparência é tão importante. A lesão da catarata tende a progredir com o tempo, prejudicando cada vez mais a visão, mas é totalmente reversível com o tratamento cirúrgico.

 

Quais são as causas?

As causas são diversas e cada uma está relacionada a um tipo de catarata. Envelhecimento, trauma, diabetes, inflamações do olho,  glaucoma, medicamentos e exposição a radiações são as mais comuns.

 

Quais são os tipos de catarata?

Catarata senil: é relacionada à idade, sendo um processo natural do envelhecimento. É o tipo mais comum.

Catarata congênita: é aquela que o bebê já nasce com ela ou que aparece no primeiro ano de vida. Caso gere sintomas ou diminua a visão, deve ser sempre retirada o mais rápido possível. Pode ser relacionada com infecções (rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus, dentre outras) ou uso de drogas, como alcool, durante a gravidez.

Catarata secundária: é consequência do uso de medicamentos, como esteroides, ou de doenças que afetam os olhos, como glaucoma, diabetes e processos inflamatórios como a uveíte.

Catarata traumática: é causada por uma lesão física ao olho, comum em acidentes com agricultores e serralheiros e outras profissões nas quais o uso de óculos protetores é essencial para evitar essa doença.

Catarata de radiação: surge após tratamentos radioterápicos, como os de câncer. Mas também pode ser devido à exposição solar.

 

Quais são os sintomas?

A principal reclamação é de vista embaçada ou dupla, além de uma miopia, com incapacidade de observar objetos a distância, que não se resolvem com o uso de óculos. Com o cristalino opaco, a luz não consegue atingir bem a retina, gerando uma imagem enevoada e impedindo a pessoa de ler, dirigir ou até mesmo de ver o rosto das pessoas. Com o avançar da doença, nenhuma luz passa a atingir a retina e a pessoa fica praticamente cega. Alguns tipos de catarata tem como principal sintoma uma sensibilidade maior à luz.

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de catarata só pode ser feito pelo oftalmologista, que irá realizar um exame completo do olho, checar sua visão em distâncias e iluminações variadas, verificar a sensibilidade para contrastes de cores e estudar o seu histórico médico buscando identificar uma causa para a catarata.

 

Como tratar?

O principal e único tratamento efetivo e eficaz é a cirurgia, na qual o cristalino danificado é retirado e uma lente artificial substituta é colocada. Na técnica de facoemulsificação, a incisão é bem pequena, cerca de 2-3mm, e pode ser realizada com anestesia local com todo conforto. A visão melhora imediatamente, atingindo o máximo em cerca de 1 mês.

 

Em um primeiro momento, no entanto, tratamentos menos invasivos podem ser usados. Busque  manter os ambientes bem iluminados mas sem iluminação forte direta e utilizar óculos prescritos, que melhoram a imagem.

 

Como evitar?

O importante para evitar a catarata é manter uma boa saúde do corpo e, principalmente, dos olhos. Não ingira grande quantidade de álcool, mantenha um peso saudável, pare de fumar e controle o diabetes e a hipertensão. Em relação aos olhos, evite expô-los a radiação, use óculos de sol nos dias mais claros e faça visitas regulares ao oftalmologista para diagnóstico e tratamento de outras doenças dos olhos como lesões ou traumas, glaucoma e uveíte.

Embora muito comum e difícil de evitar devido a suas várias causas, a catarata é tratada com sucesso e de forma definitiva em praticamente 100% das pessoas que realizam a cirurgia, então não deixe de consultar seu oftalmologista para avaliar qual o tratamento mais adequado para você.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Você pode assistir à nossa pré-consulta gratuita sobre a doença! Uma série de vídeos explicativos sobre catarata, para você ficar por dentro desta condição e saber qual o melhor momento para procurar a opinião do seu oftalmologista.

 

banner pré consulta catarata

 

Se você quiser saber ainda mais sobre catarata, você pode baixar gratuitamente o nosso Guia Definitivo da Catarata e tirar todas as suas dúvidas, ou ainda, agendar uma consulta com um de nossos especialistas em nossa clínica, localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro!

 

Guilherme Quinellato
Especialista em cirurgia de catarata e ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados