Cirurgia de miopia: quando ela é recomendada?

Problemas relacionados à visão são alguns dos diagnósticos mais comuns que encontramos quando se trata da saúde dos olhos. Entre eles, estão o astigmatismo, a hipermetropia, a presbiopia e, é claro, a miopia.

Para contornar esses problemas, as pessoas costumam optar por óculos ou lentes de contato. Para se ter uma ideia, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que até 30% da população com menos de 40 anos de idade necessita ou necessitará de óculos para corrigir os erros de refração.

Felizmente, hoje, já é possível corrigi-los por meio de cirurgia. Em se tratando de miopia, por exemplo, há vários casos em que a cirurgia refrativa é indicada.

No entanto, ao falar de cirurgia, muitas pessoas já ficam receosas. Por isso, para desmistificar esse assunto, neste post falaremos sobre a cirurgia de miopia, como ela é feita, quando é recomendada e quais são os cuidados necessários ao fazê-la. Leia abaixo!
banner pré consulta miopia

 

Como é feita a cirurgia de miopia?

Há diversos métodos para a realização da cirurgia de miopia, dos quais destacamos três:

 

1. Implantação de lentes intra-oculares

Esta técnica é usada principalmente em casos em que o paciente possui um grau muito elevado de miopia. Com ela, o cirurgião coloca uma lente permanente no globo ocular, que geralmente fica entre a córnea e a íris para corrigir a visão.

 

2. Lasik

Este é um método bastante empregado, porque é capaz de corrigir muitos problemas de vista. Neste procedimento, o oftalmologista realiza um corte na membrana ocular, e depois usa um laser para corrigir definitivamente a córnea. Assim, a imagem passa a se formar no local correto do globo ocular.

 

3. PPK

Este tipo de procedimento é parecido com o Lasik, mas nesta técnica o médico não precisa realizar o corte no globo ocular. Ele remove uma camada muito fina de células do olho, chamada epitélio. É mais indicado para quem possui uma córnea muito fina e não pode fazer Lasik.

Ao longo da cirurgia, que costuma levar entre 10 e 20 minutos, é colocado um colírio anestésico no olho, para que o cirurgião possa mexer no globo ocular sem causar dor ou desconforto ao paciente. Apenas a cirurgia para colocação de lente pode ser um pouco mais demorada.

Geralmente, o paciente recebe alta no mesmo dia, mas recomenda-se que esteja acompanhado, para que possa voltar de maneira segura.

 

Quando a cirurgia de miopia é indicada?

As principais indicações de cirurgia de miopia são para pessoas que usam óculos ou lentes de contato e querem se submeter ao procedimento. A faixa ideal para correção com laser é entre -1.00 e -8.00 de miopia.

 

Existem pré-requisitos para realizar a cirurgia?

Para poder fazer a cirurgia, o paciente precisa ter mais de 18 anos (embora o ideal seja ter mais de 21 anos), ter correção estável (ou seja, sem aumento de mais de meio grau no último ano ou de um grau nos últimos dois anos), e não possuir doença corneana, como olho seco.

Se você se encaixar no grupo de indicações acima, provavelmente o oftalmologista pedirá para que você deixe de usar lentes de contato (tanto as gelatinosas quanto as rígidas) por uma semana, porque elas podem interferir na curvatura da córnea.

Depois disso, ele fará uma bateria de exames, que incluem:

  • Exame do grau;
  • Mapeamento de retina;
  • Paquimetria (espessura da córnea);
  • Topografia da córnea (analisa a curvatura da córnea).

 

Como é o pós-operatório da cirurgia de miopia?

Recuperar-se da cirurgia de miopia costuma levar, em média, 15 dias, mas isso pode variar de acordo com o grau de miopia antes da cirurgia, do tipo de procedimento realizado e da capacidade de cicatrização do globo ocular de cada paciente.

Ao longo da recuperação, o médico costuma pedir que o paciente:

  • Use os colírios antibióticos e anti-inflamatórios receitados;
  • Evite coçar os olhos;
  • Evite praticar alguns esportes, como basquete, futebol, mergulho, natação ou tênis, durante os 30 dias seguintes ao procedimento;
  • Não utilize maquiagem entre sete e 14 dias;
  • Utilize óculos escuros em ambientes muito claros.

As atividades profissionais podem ser realizadas normalmente, de acordo com a recuperação do paciente. Para dirigir, o paciente deverá se sentir seguro para realizar esta atividade e só poderá ser feita com a liberação de seu médico.

É muito comum que a vista fique “embaçada” no pós-operatório por causa da inflamação no globo ocular. Nos primeiros dias pós-cirurgia, é normal que o paciente sinta uma “queimação” e coceira constantes na região dos olhos. Contudo, ao longo dos dias, a vista vai ficando mais clara e definida.

 

Existem contraindicações e riscos na cirurgia de miopia?

Há sim algumas contraindicações e riscos, mas em geral eles são pouquíssimas. Por exemplo, o procedimento não é recomendado para pacientes grávidas ou em período de amamentação, ou pessoas que possuam olho seco, diabetes, artrite reumatoide e lúpus (casos em que a contraindicação é absoluta).

Entre os riscos, embora sejam baixíssimos, há casos de infecção, olho seco transitório, desconforto no globo ocular, olho vermelho, demora na cicatrização da córnea, “borramentos” e “raios anômalos” transitórios – em especial quando se olha para algum objeto luminoso.

 

Vale a pena fazer a cirurgia de miopia?

Essa pergunta pode ter uma resposta bastante subjetiva, já que depende do ânimo do paciente em enfrentar a cirurgia. Mas, em geral, ela vale bastante a pena, já que o ganho na qualidade de vida do paciente é considerável.

O principal benefício é o fato de que o paciente poderá diminuir ou eliminar o uso de óculos ou lentes de contato, o que permitirá que realize diversas atividades sem eles.

Além disso, esta cirurgia tem um alto grau de êxito, já que cerca de 98% dos pacientes atingem uma visão boa o suficiente para, por exemplo, obter carteira de habilitação sem óculos já um mês após o procedimento.

 

Por que você deve procurar por um bom especialista

É necessário analisar a reputação e experiência do médico responsável que realizará o procedimento, afinal a cirurgia de miopia ainda pode trazer riscos e complicações pós-operatórias, por vezes decorridas de uma operação mal executada.

Para encontrar um oftalmologista bem conceituado busque referências, pesquise, veja as avaliações de outros pacientes, observe o currículo e a especialidade do profissional.

O mesmo cuidado vale na hora de escolher uma clínica. Analise indicações e depoimentos de pessoas que já fizeram tratamentos no local, veja a reputação da instituição, conheça o corpo clínico, o nível de especialização e o histórico profissional dos médicos.

Vale, também, frisar que saúde deve ser sempre uma prioridade, ainda mais quando nos referimos ao sentido mais importante do corpo humano. Lembre-se: sua saúde vem em primeiro lugar!

 

Tratamento com a Clínica de Oftalmologia Integrada

Na Clínica de Oftalmologia Integrada, o tratamento é feito com tecnologia de última geração. A instituição conta com corpo clínico altamente qualificado, equipamentos modernos, centro cirúrgico próprio e muito bem estruturado.

Nela, você é tratado com respeito, humanidade e excelência no atendimento. Todos os profissionais estão preparados para examinar, diagnosticar e cuidar de qualquer problema oftalmológico, sempre priorizando o bem-estar do paciente.

Dentre os diversos tratamentos oferecidos, os mais procurados são cirurgia de catarata e cirurgia refrativa a laser — para casos de miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Não adie mais os cuidados com a saúde dos seus olhos. Seja para realizar a cirurgia refrativa, seja para tratar qualquer outro problema oftalmológico, busque acompanhamento especializado e melhore a sua qualidade de vida.
__

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Você pode assistir à nossa pré-consulta gratuita sobre a doença! Uma série de vídeos explicativos sobre miopia, para você ficar por dentro desta condição e saber qual o melhor momento para procurar a opinião do seu oftalmologista.

 

banner pré consulta miopia

 

 

E, se você está próximo à Zona Oeste do Rio de Janeiro, é míope e possui dúvidas sobre se é possível realizar ou não a cirurgia refrativa para correção, agende uma consulta com a COI para um diagnóstico completo.

Ricardo Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados