X

Como corrigir a miopia, hipermetropia e astigmatismo?

Hoje em dia, os avanços nas técnicas da oftalmologia permitem que problemas de visão comuns sejam corrigidos com cada vez mais precisão e simplicidade, e até mesmo quem tem pouquíssimos graus tem optado pelo uso do óculos ou lentes corretivas.

Mas você sabe quais são e como são corrigidos os problemas mais frequentes?

Antes de continuar a leitura assista a esse vídeo que se encontra em nosso canal e veja como é a Cirurgia Refrativa a Laser!

Inscreva-se no nosso canal e veja mais vídeos como esse agora mesmo! Clique Aqui.

 

Miopia

A miopia é causada por uma alteração na córnea (a camada externa do globo ocular), que deixa o olho muito curvo ou muito comprido, dificultando a focalização da imagem no local correto da retina e provocando a sensação de distorção nas imagens mais distantes.

A correção da miopia é feita com a ajuda de lentes divergentes, que ajudam a posicionar a formação da imagem no local certo da retina. Essas lentes podem ser colocadas em óculos ou em lentes de contato.

A cirurgia para correção da miopia, conhecida também como cirurgia refrativa, também é uma alternativa muito procurada por quem sofre dessas alterações. Ela é um procedimento simples, que não apresenta necessidade de internação e ajuda a remodelar a córnea para que o posicionamento da imagem na retina seja o correto.

 

 

Hipermetropia

O hipermétrope é quem sofre com uma alteração ocular que deixa sua córnea muito reta e menor do que o considerado normal, também dificultando sua focalização no local certo da retina. Essa alteração provoca distorções de imagens muito próximas e, em casos mais graves, pode alterar a visão à distância também.

A hipermetropia também é chamada de vista cansada por causar dores de cabeça e ardor nos olhos após o esforço para focalizar as imagens.

A hipermetropia é corrigida com o uso de lentes convergentes, que podem ser colocadas em óculos de grau ou lentes de contato. Também é possível corrigir a hipermetropia por cirurgia, só que, nesse caso, ela é chamada de cirurgia refrativa.

 

 

Astigmatismo

O astigmatismo é outro tipo de alteração encontrada na córnea que apresenta um formato irregular e com variados ângulos, obrigando a imagem visualizada a se formar em vários pontos da retina, resultando em uma visão distorcida para longe ou para perto. Pessoas que sofrem de astigmatismo frequentemente se queixam de visualizar imagens borradas.

O tratamento do astigmatismo é feito com lentes cilíndricas, que podem ser utilizadas em óculos de grau ou em lentes de contato.

A cirurgia que corrige o astigmatismo é a mesma feita para a miopia, a refrativa, que ajuda a corrigir as irregularidades da superfície da córnea, forçando a formação da imagem no local certo da retina.

Independentemente de qual seja a sua alteração ocular, a avaliação de um oftalmologista é essencial para te ajudar a escolher o tipo de tratamento ideal para seu caso. O objetivo final da cirurgia ou dos tratamentos clínicos com óculos e lente de contato é o mesmo: garantir conforto e precisão para a visão do paciente!

 

 

Continue acompanhando nosso blog para saber mais sobre problemas de visão e suas soluções e comente caso tenha ficado com alguma dúvida, estamos aqui para te ajudar!

 

__

Então, gostou do nosso conteúdo? Então baixe o e-Book Guia Definitivo sobre Cirurgia Refrativa gratuitamente, e acabe com todas as dúvidas que você possui referentes a este procedimento.

E se você está próximo à Zona Oeste do Rio de Janeiro, possui dúvidas sobre se é possível realizar ou não a cirurgia refrativa para correção, agende uma consulta com a COI para um diagnóstico completo.

Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.
Categories: Cirurgia Refrativa a Laser
Mario Filippo :Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.