X

É possível realizar a cirurgia de catarata pelo SUS?

A catarata é caracterizada pela opacidade do cristalino — a lente natural do olho. A doença deixa a visão nebulosa e, sem o tratamento adequado, pode levar à cegueira. Por isso, é motivo de preocupação para tantos pacientes, que ficam na dúvida se é possível conseguir a cirurgia de catarata pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

A doença é progressiva e as causas são variadas, como avanço da idade, diabetes, traumas, inflamações, deficiência congênita, glaucoma, entre outras. O importante é buscar rapidamente o tratamento para evitar a perda de visão.

Quer saber se você pode fazer essa cirurgia via atendimento público? Confira nosso post e tire todas as suas dúvidas!

Dá para fazer a cirurgia de catarata pelo SUS?

O Ministério da Saúde lançou, em 2004, a Política Nacional de Cirurgias Eletivas, com o objetivo de ampliar a oferta de procedimentos cirúrgicos já disponíveis, incluindo nessa listagem os de catarata. Portanto, todo cidadão pode fazer a cirurgia pelo SUS em hospitais de todo o país.

O problema é que, dependendo do município, a espera pode ser grande. De acordo com um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), em dezembro de 2017, a fila de espera do SUS para esse procedimento cirúrgico contava com 113.185 pacientes em todo o Brasil.

Como conseguir o agendamento?

Para realizar esse procedimento no sistema público, o primeiro passo é agendar uma consulta com um médico oftalmologista do SUS. Ele fará a avaliação do paciente e, constatando a doença, solicitará a cirurgia.

Com esse pedido em mãos, é preciso se dirigir ao posto de saúde do seu bairro, que verificará quais hospitais realizam o procedimento. Feito isso, o pedido entra na fila de espera. Quando surgir a vaga, o atendente do posto de saúde telefona, avisando que a cirurgia de catarata está marcada.

Como agir em casos de urgência?

Em casos de urgência e demora na fila de espera do SUS, o recomendado é que o paciente procure um advogado ou a Defensoria Pública. Dessa maneira, ele pode conseguir um mandado judicial para que o governo seja obrigado a pagar a cirurgia em um hospital particular — devido à gravidade da doença.

Como o procedimento cirúrgico é feito?

A cirurgia consiste em dissolver a catarata com o ultrassom e inserir uma lente (um novo cristalino artificial) para que o paciente volte a enxergar. É um procedimento cirúrgico considerado de baixa complexidade, realizado com anestesia local e que leva, em média, meia hora. O melhor é que não há necessidade de internação.

Para o indivíduo que estava com sérias dificuldades para enxergar, a sensação é de vida nova, pois a visão melhora imediatamente e se restabelece por completo em um mês.

Se você sentir a visão embaçada ou dupla, estiver com dificuldades de enxergar objetos distantes ou com muita sensibilidade à luz, não hesite em procurar o oftalmologista. É possível fazer a cirurgia de catarata pelo SUS, mas é importante ficar atento para que uma longa espera não traga consequências graves, como a cegueira.

Quer conhecer mais sobre esse procedimento? Então leia nosso próximo artigo e saiba como é o pós-operatório para a cirurgia de catarata!

Especialista em cirurgia de catarata e ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.
Categories: Cirurgia de Catarata
Guilherme Quinellato :Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.