Doenças que podem ser diagnosticadas por exame oftalmológico

Sabia que diversas doenças podem ser diagnosticadas por um exame oftalmológico? Ir a uma clínica de oftalmologia com regularidade para realizar exames de rotina não é só importante para manter a saúde olhos, mas também para entender como vai a saúde global do seu corpo.

Lendo este post, você vai entender a importância desse cuidado. Aqui, você descobrirá por que fazer o exame, qual é a frequência ideal para ir ao médico e quais são as doenças que podem ser diagnosticadas.

Quer cuidar dos seus olhos e de todo o corpo? Então, veja agora o que você deve fazer. Boa leitura!

Por que realizar exame oftalmológico periodicamente?

Somente a partir da exame dos olhos é que algumas doenças e moléstias oftalmológicas podem ser detectadas e diagnosticadas precocemente. A partir do resultado, você poderá fazer o tratamento de um possível problema ainda no início, aumentando as chances de cura.

O exame também é importante nas mais diversas fases da vida. Caso, por exemplo, uma criança seja levada ao oftalmologista aos três anos e for verificado um caso de baixa visão, a situação ainda poderá ser revertida. Além disso, os exames podem evitar, na fase escolar, que as crianças percam desempenho, ocasionados por baixa qualidade na visão.

Na fase adulta, o exame também conseguirá garantir melhor desempenho visual, o que renderá maior produtividade nas práticas do dia a dia, além de prevenir doenças. Já na terceira idade, problemas graves, como a degeneração ocular e a catarata, podem ser tratados e detectados de maneira preventiva. Esse cuidado melhora muito a qualidade de vida dos pacientes.

Outra vantagem dos exames oftalmológicos é prevenir o aparecimento de diversas doenças oculares, principalmente daquelas que são silenciosas, que podem ser detectadas apenas na avaliação de rotina.

Com que frequência o exame deve ser feito?

Geralmente, os exames oftalmológicos completos devem ser realizados a cada ano, se o paciente não tiver doenças específicas (como problemas oftalmológicos, diabetes, glaucoma etc.) que precisem de controle determinado pelo médico. Nesses casos, normalmente, o intervalo é menor que 6 meses. Há mais de 28 exames disponíveis, e as solicitações dependerão da necessidade do paciente.

Além disso, nos casos de diabetes, glaucoma e pós-operatórios, a frequência de consultas ao oftalmologista também deve ser maior. A mesma indicação serve às pessoas que, embora não tenham sintomas, contam com um histórico familiar de problemas e doenças oculares. Em todos esses casos, confira com seu médico qual é o intervalo recomendado.

Vale ressaltar que deve ser evitada a prática de procurar o oftalmologista apenas quando algum sintoma aparece ou o paciente acredita estar perdendo a visão. Como as consequências de alguns quadros são graves, podendo até levar a cegueira, os tratamentos devem ser iniciados o quanto antes.

A boa notícia é que a maior parte das doenças podem ser diagnosticadas e tratadas com alto grau de sucesso se o acompanhamento for feito prontamente. Por isso, é fundamental marcar os exames de rotina. E uma observação importante é que, se você tiver problemas repentinos de visão, não deixe para resolvê-los apenas na próxima consulta agendada: procure com urgência o médico oftalmologista.

Quais doenças são diagnosticadas pela examinação?

Os exames que normalmente são realizados em uma consulta de rotina são: acuidade visual (com e sem recorreção), biomicroscopia, avaliação da pressão intraocular, fundoscopia e teste senso cromático (avaliação de daltonismo).

Quando as pessoas fazem os exames, é possível ver alterações na retina que são características de doenças sistêmicas, como diabetes, hipertensão e câncer. Por isso, é comum ouvir que os olhos são um espelho do corpo. Ou seja, os problemas que acometem o organismo como um todo geralmente refletem nos olhos.

Um exame que se destaca nessa tarefa é o de fundo de olho. Com ele, o médico consegue avaliar nervos, veias e artérias. Muitos problemas de saúde que atinjam essas partes podem ser identificados durante a avaliação.

Algumas das doenças que podem ser diagnosticadas são:

  • as infecciosas, como a AIDS;
  • sífilis;
  • toxoplasmose;
  • as sanguíneas, como linfomas e leucemias;
  • as crônicas, como diabetes e hipertensão;
  • as neurológicas, como tumores na cabeça.

Esses problemas podem ser descobertos a partir dos vasos dos olhos. Quando saudáveis, eles não apresentam alterações e são íntegros. Quando não estão nesse estado, indicarão a possibilidade de doenças.

Diabetes e hipertensão

Diabetes e hipertensão são diagnosticadas através dos olhos quando a doença está descompensada. Se chegaram aos órgãos da visão, isso significa que o quadro está crítico. Nesses casos, o exame de fundo de olho não serve para diagnóstico, mas para acompanhamento clínico.

Muitas vezes, o paciente não sabe dessas doenças, já que são silenciosas. Quando os sintomas aparecem, é sinal de que elas já estão em estado avançado, gerando visão embaçada, dor nos olhos e na cabeça. Por fim, o exame também é capaz de avaliar riscos de acidente vascular.

Doenças oculares

Além dos problemas mencionados anteriormente, existem outros males relacionados diretamente à saúde dos olhos que podem ser diagnosticados em exames de oftalmologia. Alguns exemplos são:

  • ametropias (miopia, hipermetropia; astigmatismo e presbiopia);
  • olho seco;
  • glaucoma;
  • catarata;
  • alergias oculares;
  • ceratocone;
  • estrabismos;
  • doenças da retina;
  • neurite óptica.

Como escolher uma clínica de confiança?

Você viu como é importante fazer exames de rotina. Para conseguir obter os benefícios desse cuidado, escolha uma clínica que conte com profissionais qualificados e preparados, ofereça bons aparelhos e seja reconhecida pelo serviço que oferece.

Ao optar por uma empresa com todas essas características positivas, você terá a garantia de que receberá o que há de melhor da medicina oftalmológica. Essa decisão colaborará para que você sempre tenha uma boa saúde ocular.

Agora que você sabe quais são as doenças que podem ser diagnosticadas por exame oftalmológico, tente se lembrar sobre qual foi a última vez que você foi a um oftalmologista. Caso tenha sido há muito tempo, marque uma consulta para que a saúde dos seus olhos seja avaliada. Assim, você saberá se tudo está certo ou se precisará de algum tratamento ou procedimento. Não se esqueça, é claro, de escolher um local de sua confiança.

Agora, aproveite e entre em contato com a COI Oftalmologia e saiba como podemos ajudar você com a manutenção da saúde de seus olhos!

Mario Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados