Enxaqueca ocular, o que é, quais são os sintomas e como tratar

Entenda o que é enxaqueca ocular e descubra como evitar crises, contornar os sintomas e realizar o tratamento de forma adequada

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 15% da população mundial sofre de dores de cabeça. No Brasil, aproximadamente, 30 milhões pessoas se queixam desse mal, que pode estar relacionados vários fatores. Você já ouviu falar de enxaqueca ocular? Ela diz respeito a uma variação da doença que afeta 1 a cada 200 pacientes que sofrem de enxaqueca comum. Selecionamos as principais informações a respeito das causas, sintomas e tratamento.

Confira.

O que é enxaqueca ocular?

A enxaqueca ocular é uma condição rara que se caracteriza pela perda temporária da visão. Ela é causada pela redução do fluxo sanguíneo ou espasmos dos vasos sanguíneos na retina ou atrás dos olhos.

Em alguns casos, ela pode ser indolor e o único incômodo é a perda de capacidade visual por, aproximadamente, alguns minutos. Além disso, é muito comum que ela ocorra ao mesmo tempo que a enxaqueca comum ou logo após uma crise.

Principais sintomas de sintomas de enxaqueca ocular

Um dos sintomas mais recorrentes de enxaqueca é um pequeno ponto cego que afeta sua visão central em um olho. Dependendo de cada organismo, ele pode aumentar, de modo a impossibilitar que a pessoa dirija, caminhe ou leia.

Algumas pessoas relatam a sensação de olhar por meio de um vidro rachado. Outras dizem que enxergam um ponto cintilante no centro ou próximo do campo de visão. Há pacientes que descrevem um anel ondulado ou em zigue-zague de luz colorida.

Para saber se os sintomas estão relacionados a essa condição, é de extrema importância agendar uma consulta com o médico oftalmologista. O profissional saberá avaliar as condições clínicas de sua visão para oferecer um diagnóstico preciso.

Quais são as principais causas da enxaqueca ocular

Uma das causas de enxaqueca ocular está relacionada a fatores genéticos. De acordo com a OMS, alguns estudos revelam que 70% das pessoas que sofrem do distúrbio têm histórico de enxaqueca na família.

Ela é desencadeada pela ativação de um mecanismo profundo no cérebro que libera substâncias inflamatórias. Essas substâncias se alocam ao redor dos nervos e vasos sanguíneos na cabeça.

Quem tem predisposição a ter enxaqueca ocular deve se atentar para seus gatilhos. Os mais comuns são o consumo de queijos amarelos ou envelhecidos, bebidas com cafeína, vinho, carnes defumadas, feijão e chocolate.

Fumaça de cigarro, perfumes, luzes ofuscantes, insônia e estresse também estão entre as principais causas dessa condição. Claro que isso pode variar de pessoa para pessoa, por isso, é fundamental que você fique atento à sua relação com esses fatores.

mulher sentada em frente a uma mesa dentro de um escritório retira os óculos e leva a mão aos olhos

Leia também: Dor nos olhos: o que pode ser? Conheça as principais causas!

Como tratar e prevenir

Somente um médico especializado será capaz de fornecer um diagnóstico preciso de enxaqueca ocular. Dependendo dos sintomas, é importante que você se consulte com outros especialistas, como neurologista e clínico geral.

A avaliação multidisciplinar favorece um acompanhamento mais detalhado e personalizado. Não tome medicação por conta própria. Isso pode mascarar sintomas e aumentar ainda mais a gravidade do problema.

Caso você esteja dirigindo ou realizando tarefas que demandam atenção visual, pare o que está fazendo. Se possível, deite-se em um ambiente calmo e com baixa claridade. Relaxe e aguarde a visão voltar ao normal.

Se você estiver dirigindo ou executando outras tarefas que exijam visão clara, quando ocorrer uma enxaqueca ocular ou enxaqueca visual, pare o que está fazendo e relaxe até que a visão volte ao normal.

O tratamento é realizado com medicamentos que aliviam os sintomas e, de acordo com o protocolo de cada médico, remédios que previnem futuros episódios. Uma das orientações para quem sofre de enxaqueca ocular é fazer um diário.

Crie o hábito de anotar as atividades que antecederam a crise. Mencione os alimentos ingeridos, aromas sentidos, lugares por onde passou e seu estado emocional. Isso vai te ajudar a identificar os gatilhos para evitá-los no futuro.

A Clínica de Oftalmologia Integrada pode te ajudar a encontrar o tratamento multiprofissional personalizado. Nossa equipe está à disposição para garantir que você tenha qualidade de vida e saúde visual. 

Ricardo Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.