Sintomas de conjuntivite, quais são e o que você deve fazer assim que constatar os incômodos

Caso alguns dos sinais apresentados a seguir apareçam, procure um médico o quanto antes

Um dos sintomas de conjuntivite mais recorrentes é aquela sensação de estar com os olhos cheios de areia. Por mais que você lave a região, o incômodo não passa tão facilmente.

Além dele, existem outros sinais desse tipo de inflamação na membrana externa do globo ocular. Selecionamos os principais para te ajudar a identificar se você pode  estar ou não sofrendo desse mal.

O que é conjuntivite?

Como já dissemos, a conjuntivite é um processo inflamatório que acomete o branco dos olhos e o interior das pálpebras. Seus principais sintomas são vermelhidão, coceira e lacrimejamento.

Geralmente, ela dura por volta de 7 a 15 dias. A conjuntivite, na maioria dos casos, ataca os dois olhos e, se tratada corretamente, não costuma deixar sequelas. A inflamação pode ser dividida em 3 tipos:

  • Infecciosa: Decorre de um processo contagioso causado por vírus, fungos ou bactérias. Ela é passada de uma pessoa para outra pelo contato. Nesse caso, os sintomas de conjuntivite são sensação de areia, secreção clara ou amarelada e vermelhidão.
  • Alérgica: Surge por meio do contato com ácaro e pólen e pode estar associada à rinite, asma, dermatite e uso incorreto de lentes de contato. Os sintomas de conjuntivite alérgica são olhos vermelhos e coceira. Vale dizer que ela não é contagiosa.
  • Tóxica: Ocorre quando os olhos entram em contato com produtos de limpeza, cosméticos, biodefensivos agrícolas, entre outros produtos. Apesar de ser raro, esse tipo é perigoso e pode deixar sequelas se não for tratado adequadamente.

Como diferenciar os sintomas de conjuntivite de outras doenças?

Somente o médico oftalmologista poderá diagnosticar, em primeiro lugar se os sintomas apresentados são realmente os de conjuntivite. Por meio de uma avaliação clínica detalhada, o profissional saberá avaliar as causas reais dos sintomas.

Não use colírios ou outros medicamentos por conta própria. Caso você apresente vermelhidão nos olhos, lacrimejamento, inchaço nas pálpebras, secreção purulenta ou esbranquiçada, coceira, dor ao olhar para luz ou visão borrada, procure um médico.

Sintomas de conjuntivite também podem ser pálpebras grudadas ao acordar e, em alguns casos, febre e dor de garanta, sobretudo se a inflamação for decorrente do adenovírus.

Dependendo do tipo, a conjuntivite pode se altamente contagiosa. Portanto, quanto mais cedo você se consultar com um oftalmologista, menores serão as chances de transmitir a doença para outras pessoas, já que o tratamento é iniciado imediatamente.

O contágio costuma ocorrer duas semanas após o surgimento dos primeiros sintomas de conjuntivite. Por isso, reafirmamos: diagnóstico precoce e o tratamento adequado não só beneficiam a sua saúde, como a das pessoas com quem você convive.

Quem tem lentes de contato deve suspender o uso assim que os sintomas de conjuntivite começam. Essa medida é fundamental para evitar infecções oculares mais graves.

mulher com sintomas de conjuntivite aplicando colírio nos olhos

Leia mais: Entenda o que é conjuntivite e quais são suas causas mais comuns

Quais são os tratamentos para conjuntivite?

O tratamento mais indicado depende do tipo de conjuntivite e das especificidades dos sintomas.  Antes de prescrever o tratamento, o médico oftalmologista realiza um exame com o uso de uma lâmpada de fenda.

Esse equipamento fornece uma fonte de luz de alta intensidade que, ao ser focada, brilha como uma fenda.  Ele é usado com um microscópio para facilitar a observação mais detalhada da pálpebra, conjuntiva, cristalino, esclera, íris e córnea.

Dependendo do caso, pode ser que o médico colete a secreção para ser analisada em laboratório. Com o diagnóstico obtido, o tratamento pode ser realizado com medicamentos para aliviar os sintomas de conjuntivite.

Caso a inflamação seja de origem bacteriana, são prescritos colírios antibióticos. No caso da conjuntivite alérgica, além dos colírios e medicamentos para amenizar os sintomas, o médico orienta a respeito das medidas que devem ser tomadas para preveni-la.

Na verdade, essas orientações devem ser acatadas por todas as pessoas, mas para quem sofre quadros alérgicos oculares com frequência, elas são ainda mais importantes. Evite coçar os olhos e mantenha cortinas, carpetes e sofás sempre limpos.

Ao limpar o chão, substitua a vassoura por um pano úmido para não levantar poeira. Medidas de higiene também são de extrema importância para evitar o contágio e a evolução da conjuntivite.

Não deixe de informar o profissional e agendar uma nova avaliação caso os sintomas de conjuntivite não diminuam.  A Clínica de Oftalmologia Integrada está à sua disposição para oferecer os melhores tratamentos. 

 

Ricardo Filippo
Especialista em Cirurgia Refrativa a Laser e Ceratocone
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área,
clique aqui.