Glaucoma tem cura?

 

glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo, pois 80% dos casos não apresentam sintomas no início da doença.

Muitas pessoas se perguntam se o glaucoma tem cura ou não. Infelizmente, é uma doença crônica que não tem cura, mas na maioria dos casos pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de evitar a perda da visão.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que 65 milhões de pessoas já foram diagnosticadas com glaucoma em todo o mundo. Destas, 900 mil são brasileiras. Ainda de acordo com a OMS, a cada ano são registrados 2,4 milhões de novos casos de glaucoma no mundo.

A doença pode se manifestar de diferentes maneiras: ângulo aberto (80% dos casos), ângulo fechado, pressão normal, pigmentar, secundário e congênito, e é responsável por cerca de 13% da cegueira derivada de enfermidade.

Assista agora mesmo nosso vídeo exclusivo e informativo sobre o glaucoma:

Confira, a seguir, algumas perguntas e respostas sobre o glaucoma:

O que é glaucoma?

É uma doença grave que aparece geralmente após o aumento da pressão intraocular, que constitui o principal fator de risco para essa condição. A falta de visão é uma consequência da destruição das células ganglionares. Essas estruturas ligam o olho ao cérebro e são responsáveis pela condução das imagens da retina ao cérebro.

O glaucoma costuma ser assintomático e pode provocar cegueira ou perda de visão severa se não for diagnosticado e tratado corretamente.

Quais os sintomas do glaucoma?

Os sintomas mais comuns são escotomas (manchas escuras) no campo de visão periférico. No olho que apresenta glaucoma, enquanto a doença evolui as manchas aumentam, e a visão pode se deteriorar. Sinais como olhos lacrimejantes, olhos vermelhos, dor de cabeça, fotofobia e dor nos olhos também são bastante frequentes.

Os sintomas só são detectados em uma fase mais avançada da doença, ou seja, os sintomas iniciais são imperceptíveis ou inexistentes. Assim, a doença progride para fases mais avançadas de um jeito silencioso.

Como saber se a pessoa tem glaucoma?

É preciso consultar um oftalmologista regularmente. Durante a consulta, ele fará ou solicitará diversos exames que poderão diagnosticar o glaucoma, como exame de fundo do olho, medida da pressão intraocular e exame de campo visual.

Como, na maioria dos casos, o glaucoma não causa sintomas, é indicado fazer esses exames oftalmológicos pelo menos uma vez por ano, principalmente quando se tem mais de 40 anos de idade.

Todas as pessoas podem ter glaucoma?

Sim, qualquer um pode ter glaucoma, mas é mais comum em negros, em parentes de portadores de glaucoma, em idosos, portadores de alta miopia, usuários crônicos de colírio com corticoides e diabéticos.

O glaucoma tem cura?

O glaucoma não tem cura, mas tem controle. Por isso, é importante o rígido cumprimento do tratamento. Quanto mais cedo a doença for diagnosticada, maiores serão as possibilidades de evitar a perda de visão.

Na maior parte dos casos, desde que o problema seja tratado adequadamente, é possível controlar a doença com eficácia.

Qual é o tratamento ideal para o glaucoma?

O tratamento tem por objetivo estabilizar ou reduzir a pressão intraocular. Quando o objetivo é alcançado, o dano nas estruturas oculares pode ser evitado. Na maioria dos casos, o tratamento pode ser feito apenas com o uso de colírios.

A prevenção e o tratamento adequado de doenças como o diabetes também são de muita importância. Em alguns casos, quando os colírios não são suficientes, é necessário o tratamento cirúrgico para reduzir a pressão intraocular.

Segue um vídeo explicativo sobre o tratamento do glaucoma:

Qual o intervalo ideal entre as consultas para o controle do glaucoma?

O acompanhamento deve ser o mais individualizado possível e depende do paciente, da agressividade da doença e da fidelidade do paciente ao tratamento, entre diversos outros fatores.

Por isso, não há uma periodicidade padrão única, podendo o acompanhamento ser feito de 3 em 3 meses, de 6 em 6 meses e até anualmente.

Quais os principais tipos de glaucoma?

Existem quatro tipos diferentes, e cada um deles apresenta características próprias. O glaucoma de ângulo aberto é o mais frequente, afetando os dois olhos sem provocar sintomas. Há o bloqueio dos canais de drenagem dos olhos, causando perda gradual da visão.

O glaucoma de ângulo fechado é o mais grave, pois ocorre o bloqueio rápido da passagem do líquido, causando perda de visão. O glaucoma congênito ocorre quando o bebê nasce com a doença; o tratamento é feito com cirurgia. O glaucoma secundário é causado por lesões nos olhos, como sangramentos, pancadas, tumor ocular, entre outros.

Qual é a pressão intraocular normal? E a pressão intraocular ideal?

Estudos demonstram que a pressão intraocular normal é entre 10-21,5 mmHg, mas sabemos que cada paciente responde de modo diferente aos mesmos níveis de pressão.

Há pacientes que apresentam glaucoma com pressão baixa, e outros, com pressão alta. Portanto, cada paciente tem a sua pressão ideal, que deve ser definida pelo oftalmologista.

A pressão intraocular pode variar no decorrer do dia e precisa ser igual em ambos os olhos?

A pressão intraocular é, geralmente, maior de manhã, diminuindo à tarde. Entretanto, esse ciclo pode mudar de paciente para paciente. A pressão intraocular difere pouco nos dois olhos, mas o ideal é que ela esteja dentro dos limites da normalidade em ambos.

A pressão intraocular tem relação com a pressão arterial?

Não, são duas pressões distintas. A pressão arterial é a existente dentro dos vasos sanguíneos, e a pressão intraocular é a existente dentro do olho.

Existe um tempo determinado para a pessoa portadora de glaucoma perder a visão?

O objetivo do tratamento do glaucoma é preservar a visão e a qualidade de vida do paciente. A obediência ao tratamento proposto pelo oftalmologista é importante, pois o glaucoma é uma doença que não tem cura, mas tem controle. Seguramente, os pacientes que não fazem o tratamento adequado evoluem para a cegueira.

O glaucoma é uma doença muito séria, por isso se você apresenta sintomas como manchas escuras na visão e olhos vermelhos e doloridos, não deixe de consultar um oftalmologista o mais rápido possível. Apesar de não ter cura, o glaucoma pode ser tratado, sendo possível evitar a perda da visão apenas com o diagnóstico rápido.

Gostou de saber se o glaucoma tem cura? Então, leia outro artigo nosso para saber mais sobre o glaucoma.

 

Amanda Straub
Especialista em Ceratocone e Lentes de Contato
Graduada em Medicina pela Faculdade Souza Marques.
Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre minha experiência na área,
clique aqui.

Posts Relacionados